Empresária fica com pulmão perfurado após passar por sessão de acupuntura em MT

·2 minuto de leitura
Empresária foi submetida a acupuntura no início da semana - Foto: Reprodução/Instagram
Empresária foi submetida a acupuntura no início da semana - Foto: Reprodução/Instagram
  • Jessika Germiniani teve de passar por uma cirurgia de emergência após o diagnóstico

  • Ela foi submetida a uma sessão de acupuntura no início da semana e sentiu os sintomas logo depois

  • A empresária disse ter ouvido do médico que um dia a mais em casa teria sido fatal

Uma mulher de 26 anos teve o pulmão perfurado após realizar uma sessão acupuntura na última segunda-feira (11), na cidade de Sorriso, Mato Grosso. O caso foi noticiado pelo G1.

A empresária Jessika Aldrey Germiniani foi submetida a uma cirurgia de emergência após procurar o hospital horas depois do procedimento. Ela sentia muitas dores e falta de ar.

Leia também:

Jessika precisou ter um dreno colocado no pulmão para extrair o ar que entrou devido à perfuração. Ela continua internada e sequer tem previsão de alta.

"Fiquei apavorada quando o médico falou que eu precisava de uma cirurgia de emergência. Comecei a chorar, entrei em choque. Tenho um filho de 5 anos, que hoje poderia estar sem mãe. O médico disse que ganhei uma nova vida", declarou ao G1.

Entenda o caso

Jessika contou que procurou uma massoterapeuta no início da semana para tratar de dores no pescoço. Durante a sessão, a profissional insistiu em fazer um procedimento de acupuntura, que, em teoria, auxiliaria no processo de recuperação.

Empresária teve um dreno colocado em cirurgia - Foto: Arquivo Pessoal
Empresária teve um dreno colocado em cirurgia - Foto: Arquivo Pessoal

"Eu senti muita dor na hora, mas ela falou que fazia parte do procedimento e me liberou para ir para casa. No mesmo momento, comecei a sentir dor e falta de ar. Cheguei em casa, tentei deitar, mas não conseguia e a falta de ar foi aumentando", lembrou.

A mulher conversou com uma fisioterapeuta, com quem já havia passado por uma sessão de acupuntura, e ouviu que poderia ter ocorrido uma perfuração de pulmão.

“Também liguei para a massagista para perguntar quantos centímetros ela havia enfiado a agulha, mas ela não explicou direito, falou que era coisa da minha cabeça."

Já no hospital, Jessika foi submetida a um exame de tomografia, que confirmou a suspeita. Ela disse ter sido avisada pelo médico que um dia a mais em casa poderia ter sido fatal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos