Empresário que agrediu modelo em academia de luxo em SP vira réu por lesão corporal

Com a determinação judicial, empresário tem o prazo de 10 dias para retornar ao Brasil, após viajar para os Emirados Árabes no início do mês.
Com a determinação judicial, empresário tem o prazo de 10 dias para retornar ao Brasil, após viajar para os Emirados Árabes no início do mês.

O empresário Thiago Antonio Brennand, de 42 anos, se tornou réu por lesão corporal e corrupção de menores. Ele é acusado de perseguir, agredir e ameaçar uma modelo em uma academia de luxo de São Paulo, além de ser alvo de outras acusações, que envolvem estupro e cárcere privado.

A Justiça de São Paulo, responde à denúncia do Ministério Público de São Paulo (MPSP), enviada em 4 de setembro. As informações são do G1.

Com a determinação judicial, Brennand tem o prazo de 10 dias para retornar ao Brasil, após viajar para os Emirados Árabes no início do mês.

Thiago foi denunciado pelo MPSP à Justiça por lesão corporal contra uma mulher e corrupção de menores. No pedido, o órgão também solicitou a apreensão do passaporte do acusado.

O Ministério Público de São Paulo pede indenização de R$ 100 mil em danos morais para a vítima. Como as agressões, registradas por câmeras de segurança, ocorreram na presença do filho do empresário e o menino, menor de idade, ofendeu a mulher, o promotor considerou a prática de corrupção de menores.

O empresário foi denunciado pela modelo Helena Gomes, que revelou ter sido agredida fisicamente por ele, na academia, além de ter recebido uma cusparada no rosto após uma discussão no dia 3 de agosto deste ano.

Imagens de câmeras de segurança, reveladas pelo programa Fantástico da Rede Globo no dia 28 de agosto, mostraram o momento em que Thiago empurrou, puxou o cabelo e cuspiu na modelo e atriz Helena Gomes.

Antes da briga, ela estava fazendo exercícios na academia, conforme registram os vídeos.

Após o caso vir à tona, novas denúncias corroboram com os depoimentos da vítima. Ao menos 15 mulheres afirmam que foram agredidas física, sexual ou verbalmente, ou ameaçadas por Brennand. As agressões incluiriam um estupro e até mesmo uma tatuagem forçada com as iniciais do empresário.

O caso contra a mulher na academia de luxo de São Paulo é apurado pelo 15º Distrito Policial (Itaim Bibi). Thiago Antonio Brennand é investigado pelos crimes de lesão corporal e injúria.

O empresário também é acusado de se negar a usar preservativo em uma relação sexual. O empresário negou as acusações.

“Olha, absoluta mentira. Eu tenho ódio a qualquer tipo de violência contra mulher, verdadeiro asco”, declarou.