Empresários bolsonaristas espalham fake news, atacam gays e jornalistas, revela site

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)
Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)

Empresários apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que defenderam um golpe de Estado em caso de vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também espalharam notícias falsas sobre o indigenista Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips, assassinados na Amazônia, vacinas e urnas eletrônicas. A revelação foi feita nesta quinta-feira (18) pelo jornalista Guilherme Amado, do portal Metrópoles.

Na quarta (17), o jornalista revelou que empresários bolsonaristas estão defendendo abertamente um golpe de Estado caso o ex-presidente Lula vença as eleições de outubro. A coluna do portal Metrópoles acompanhou por meses o grupo de WhatsApp chamado “Empresários & Política”.

O grupo reúne empresários de várias partes do Brasil, como:

  • Luciano Hang, dono da Havan

  • Afrânio Barreira, do Grupo Coco Bambu

  • José Isaac Peres, dono da gigante de shoppings Multiplan

  • José Koury, dono do Barra World Shopping, no Rio de Janeiro

  • Ivan Wrobel, da construtora W3 Engenharia

  • Marco Aurélio Raymundo, dono da marca de surfwear Mormaii

Além de defender um golpe e espalhar fake news, eles disseminaram mensagens de homofobia, preconceito contra quem trabalha com pessoas em situação de rua e ódio a jornalistas e a veículos da imprensa, como a TV Globo, informou o portal Metrópoles.

Confira algumas declarações

“Se não precisar mentiras… ótimo!!!! Mas se precisar para vencer a guerra é aceitável. Muito pior é perder a guerra!!!! Esta mídia e políticos em geral são todos mentirosos profissionais! O Bolsonaro é o esteio da verdade… Isso é indiscutível e muito nobre. Mas os soldados rasos não precisam ou não podem ter a mesma nobreza exatamente porque estão lutando corpo a corpo. Dedo no olho, pontapé no saco. Também não apoio eticamente a mentira. Óbvio. Mas não posso no momento condenar quem usa de todas as armas para lutar contra um mal muito, muito. Muito maior!!! É GUERRA!!!!” - Marco Aurélio Raymundo

“O inglês Dom Philips… este aí tem uma outra história, que é a ponta de um iceberg que a esquerda mundial, o PT, PSOL e a mídia farão de tudo para desviar a atenção, pois foi um tiro no pé, tal qual o caso Marielle” - Marconi Souza encaminhou o texto admitindo não saber se era verdade

“Nojenta, como todo apoiador de bandidos vítimas da sociedade. (…) Hipócrita traidora” - Emílio Dalçoquio sobre a jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo

“Ela é uma fdp!” - Meyer Nigri também sobre a jornalista Mônica Bergamo

“Essa feladaputa (sic) iria festejar se tivesse policiais mortos!!!! Bandida!!!!” - José Pessoa sobre Mônica Bergamo

“Graças ao STF que criou ilegalmente o crime inexistente de homofobia. Precisa eleger um congresso de grande maioria de direita e acabar com esse absurdo, enquanto isso PM tem que estudar VIADOLOGIA para ir resolvendo essas ocorrências” - José Koury

O portal Metrópoles procurou todos os empresários citados na reportagem. José Koury e Emílio Dalçoquio não quiseram comentar. Os demais não retornaram o contato.