Empresários pró-golpe têm contas e redes bloqueadas

Jair Bolsonaro ao lado do empresário Luciano Hang, da Havan (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)
Jair Bolsonaro ao lado do empresário Luciano Hang, da Havan (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

Os empresários apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que defenderam um golpe de Estado caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vença as eleições tiveram suas contas bancárias e redes sociais bloqueadas.

A determinação veio do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal). Além disso, informou o portal Metrópoles, o ministro, que também é presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), pediu a quebra de sigilo financeiro dos investigados e expediu mandados de busca e apreensão.

A PF (Polícia Federal) cumpriu as ordens judiciais e deflagrou nesta terça-feira (23) uma operação contra oito empresários bolsonaristas.

Na última quarta (17), reportagem do jornalista Guilherme Amado, do portal Metrópoles, revelou que empresários bolsonaristas estão defendendo abertamente um golpe de Estado caso Lula vença o pleito deste ano.

As declarações foram feitas no grupo de WhatsApp chamado “Empresários & Política”.

Ainda segundo o jornalista, além da defesa explícita de um golpe por parte de alguns integrantes do grupo, constam também na troca de mensagens ataques ao STF, ao TSE e a quaisquer pessoas ou instituições contrárias ao presidente.

Conforme informou o jornal Estadão, os alvos da ação da PF são:

  • Luciano Hang (Havan)

  • José Isaac Peres (rede de shopping Multiplan)

  • José Koury (Barra World Shopping)

  • Afrânio Barreira (Grupo Coco Bambu)

  • André Tissot (Grupo Serra)

  • Meyer Nirgri (Tecnisa)

  • Ivan Wrobel (Construtora W3)

  • Marco Aurélio Raimundo (Mormai)

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)