Empresas alemãs estão interessadas na construção de ferrovia na América do Sul

Por Daniel Ramos

Por Daniel Ramos

LA PAZ (Reuters) - Dezenas de empresas alemãs participaram de reuniões na Bolívia nesta semana para discutir a construção de uma linha ferroviária de costa a costa por Brasil, Bolívia e Peru que poderia acelerar a exportação de milho e soja para a Ásia, disseram autoridades bolivianas e alemãs nesta quarta-feira.

O projeto de 10 bilhões de dólares envolveria a construção de uma linha ferroviária de 3.700 quilômetros pelo continente, ligando os oceanos Atlântico e Pacífico, através de montanhas e selvas.

"Este é o projeto do século", disse o secretário de Transportes, Construção e Desenvolvimento Urbano da Alemanha, Rainer Bomba.

Representantes de Brasil, Peru, Paraguai, Uruguai e Bolívia, e também da Alemanha e da Suíça ainda estão estudando a viabilidade da rota do trem, o que reduziria drasticamente as rotas marítimas da costa brasileira para os mercados asiáticos de commodities-chave.

As discussões, na terça e quarta-feira, acontecem depois que um projeto similar, liderado por chineses, para a construção de uma ferrovia trans-sul-americana encontrou dificuldades no final do ano passado devido a preocupações ambientais e de custo.

Autoridades da Bolívia e da Alemanha não mencionaram as empresas que participaram das reuniões, mas Bomba disse: "A presença de 40 empresas alemãs aqui demonstra que a Alemanha não está apenas na fase de planejamento, mas também na fase de realização".

O embaixador do Brasil na Bolívia, Raymundo Santos, disse que as negociações continuarão.

"Nossa delegação confirmou o interesse do Brasil em participar", afirmou. "O lado político está resolvido, mas agora o trabalho técnico tem que seguir em frente."