Empresas de Taiwan na China retomam atividade, apesar de restrições da Covid-19

·2 min de leitura

TAIPÉ (Reuters) - As empresas taiuanesas que fabricam chips e componentes eletrônicos relatam um quadro desigual sobre a retomada do trabalho na cidade de Kunshan, no leste da China, após medidas de lockdown, com algumas avisando que as entregas de produtos serão adiadas até o mês que vem.

A China colocou Xangai sob um rígido lockdown desde o final de março e a vizinha Kunshan também apertou restrições para controlar o maior surto de Covid-19 do país desde a descoberta do vírus no final de 2019 em Wuhan.

A fabricante de placas de circuito impresso e substrato para chips Unimicron Technology disse que sua fábrica em Kunshan está retomando gradualmente as operações a partir de quarta-feira.

A Unimicron, que fornece para Apple e Intel, disse em comunicado à bolsa de valores de Taipé que a fábrica suspendeu a produção de 2 a 19 de abril. Acrescentou que estava "retomando gradualmente o trabalho, dependendo do pessoal local e das condições de logística".

Ainda assim, a notícia da retomada da produção animou as ações da Unimicron, que encerraram o dia com alta de 4,51%, superando o índice mais amplo, que fechou em alta de 0,91%.

No entanto, a Asia Electronic Material, que fabrica componentes para laptops, telefones celulares e câmeras digitais, disse que sua fábrica em Kunshan continuará fechada, tendo informado originalmente que a suspensão duraria até terça-feira.

A empresa acrescentou que pediu permissão ao governo para retomar o trabalho e que recebeu permissão para entrega de mercadorias em estoque. "Estima-se que alguns pedidos serão adiados até maio", acrescentou a empresa em comunicado.

A fabricante de circuitos impressos flexíveis Complex Micro Interconnection disse que também espera que algumas entregas não aconteçam até o próximo mês.

A fabricante de bicicletas Giant disse que suas operações de em Kunshan permaneceram fechadas e que os trabalhadores farão horas extras para recuperar o atraso quando a empresa retomar atividade.

O ministro da Economia de Taiwan, Wang Mei-hua, disse que as empresas taiuanesas estão retomando lentamente a produção na China, mas ainda há problemas de logística. “Certamente sobre o impacto nas cadeias de suprimentos há muita incerteza”, acrescentou.

Cheng Ping, presidente-executivo da Delta Electronics, fornecedora de componentes de energia elétrica para empresas como Apple e Tesla, foi citado na mídia de Taiwan na quarta-feira dizendo que 20% da produção de abril foi afetada pelos bloqueios da China.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos