Encerra-se o show de Siba, o último da Virada Cultural

LUCAS BREDA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O show de Siba no palco Brasil 360, na estreita rua Barão de Itapetininga, acabou quando o relógio já passava das 19h10, em clima de festa.

Siba terminou improvisando rimas em meio a um instrumental animado, com a plateia pulando. "Enquanto ninguém der um aviso, eu não vou parar. Enquanto tiver o povo, vou ficar para cantar", ele brincou, para o delírio do público, que se recusava a ir embora.

Ele saiu aos gritos de "Ah, é Pernambuco!" e xingamentos efusivos contra o presidente Jair Bolsonaro. O público ficou pedindo mais.

Enquanto apresentava "Toda Vez Que Dou Um Passo o Mundo Sai do Lugar", Siba fez um discurso político. "Vamos dizer que a gente apoia a educação para apoiar quem de fato está tomando porrada, que são os professores e estudantes", disse.

Ele continuou lembrando que as manifestações contra os cortes na educação foram organizadas também pelos partidos de esquerda. "Vamos tomar cuidado para não cair no mesmo conto de 2013", afirmou, citando "falsos progressistas", que apoiaram "o golpe" e a "prisão de Lula". Siba encerrou o comentário pedindo "educação pública e gratuita".