Encontrado com faca, sobrinho de Meghan Markle responsabiliza Trump

(Arquivo) A atriz americana Meghan Markle

Tyler Dooley - sobrinho do mais recente membro da realeza britânica, a atriz Meghan Markle - levou uma faca para uma boate de Londres, atribuindo seu comportamento às advertências do presidente americano, Donald Trump, sobre os perigos da cidade - informou o jornal "The Sun" nesta segunda-feira (21).

Dooley, de 25 anos, que cultiva maconha em Oregon e não foi convidado para o casamento real, sábado, em Windsor, entregou a faca de mais de dez centímetros a um segurança na entrada da boate em Kingston, no sul de Londres.

"Trouxe apenas porque Donald Trump disse que Londres era como uma zona de guerra. Tinha por proteção", teria dito Tyler a uma outra pessoa, segundo o jornal, em frente ao clube noturno Bacchus, poucas horas depois do casamento de sua tia com o príncipe Harry da Inglaterra.

Dooley fugiu quando os seguranças chamaram a Polícia, mas depois voltou ao local para dar explicações, completou "The Sun", acrescentando que ninguém foi detido.

Na Inglaterra, é ilegal levar uma faca para lugares públicos, salvo canivetes dobráveis com facas de menos de 7,6 cm.

Segundo o jornal, quando um dos repórteres entrou em contato com Dooley, ele se "escondeu em um armário de latas de lixo" em seu hotel.

Dooley voou para Londres na semana passada, junto com seu irmão e sua mãe, a ex-mulher do meio-irmão de Meghan Markle, Thomas, que também não foi convidado para a cerimônia de casamento.

Trump causou polêmicas com suas reiteradas referências à questão da segurança no Reino Unido.

Em um discurso na National Rifle Association (NRA), no Texas, no início deste mês, Trump falou das agressões a faca em Londres, comparando um hospital da cidade a uma "zona de guerra".

As agressões com arma branca aumentaram 23% em Londres no último ano e uma onda de ataques a faca e tiroteios deixou mais de 50 mortos este ano.