Encontro entre Lula e Cristina Kirchner é cancelado

Vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner

Por Lisandra Paraguassu

BUENOS AIRES (Reuters) - O encontro entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a vice-presidente argentina, Cristina Kirchner, não acontecerá mais em Buenos Aires, depois de dificuldades de ambos em conciliar horário e local do encontro.

De acordo com duas fontes ouvidas pela Reuters, a reunião estava marcada para a manhã desta terça-feira, antes da abertura da Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), no hotel em que Lula está hospedado.

No entanto, Cristina queria que o encontro acontecesse no Senado, onde ocupa também a presidência da Casa. A vice-presidente argentina está rompida com o presidente do país, Alberto Fernández, e não queria comparecer ao hotel onde ele também estará por causa da Cúpula.

Mas a avaliação da comitiva de Lula era que se tratava de uma operação complexa e não seria possível, com todas as questões de segurança, o petista sair do hotel e voltar a tempo do início da Cúpula.

Pela difícil relação com Fernández, Cristina também não participou dos encontros na Casa Rosada, mas a vice-presidente tem um bom e antigo relacionamento com o presidente brasileiro.

Cristina, que foi presidente da Argentina de 2007 a 2015, comemorou a vitória eleitoral do petista em outubro em suas redes sociais e, logo depois, telefonou ao presidente brasileiro, quando teriam acertado um encontro para assim que possível.

Durante a prisão de Lula em Curitiba, Cristina Kirchner foi uma das lideranças políticas da região a defender a liberdade do brasileiro. Agora, a vice-presidente Argentina enfrenta processos judiciais em seu país. Em dezembro, foi condenada em primeira instância a seis anos de prisão por corrupção, acusada de beneficiar um empresário de Santa Cruz.