‘Encontros O GLOBO’ discute a importância da felicidade na saúde

Letícia Lopes*

RIO — Os indicadores de cada país em relação à saúde,economia,educação,cultura,meio ambiente,governança,bem-estar psicológico e uso do tempo são anualmente compilados e reunidos em um ranking que mostra quais são as nações mais felizes do planeta.

Pelo último “Relatório da felicidade mundial”, divulgado em março deste ano pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil “ficou mais triste”, passando do 28º lugar para o 32º em relação à última edição. Já a Finlândia esteve pelo segundo ano consecutivo no primeiro lugar.

Mas qual a importância da felicidade no dia a dia e na saúde das pessoas? A próxima edição do “Encontros O GLOBO Saúde e Bem-estar” terá como tema “Felicidade é o que conta”, e acontece nesta quarta-feira às 9h, no auditório do jornal (Rua Marquês de Pombal, 25, Cidade Nova).

O evento é uma realização do GLOBO com patrocínio do Cepem (Centro de Estudos e Pesquisas da Mulher). A participação é gratuita, e os interessados devem fazer a inscrição neste link.

Fatores genéticos

Para o cardiologista Cláudio Domênico, curador do evento, é fundamental que se entenda que a felicidade está intimamente ligada ao bem-estar físico e psíquico, e também é influenciada por fatores genéticos.

— O que todo mundo deseja? Uma vida feliz. Alguns estudos mostram que algumas pessoas, cerca de 50% da população, são automaticamente mais felizes por conta de um componente hereditário. Mas o fato de você ter esse gene não significa que você não vai ser infeliz — explica Domênico, que conclui: — A felicidade se constrói e está intimamente ligada à saúde como um todo, espiritual, física, mental. Ela não pode ser comprada, deve ser conquistada, construída.

Para a conversa serão convidados, além de Domênico, o médico Ricardo Cruz, membro titular da Academia Nacional de Medicina, e José de Jesus Peixoto Camargo, cirurgião torácico, pioneiro em transplante de pulmão na América Latina, autor do livro “Felicidade é o que conta” (L&PM, 200 págs.) e membro titular da Academia Nacional de Medicina. A mediação será da jornalista do GLOBO Ana Lucia Azevedo.

*Estagiária sob orientação de Eduardo Graça