Endividamento causa insônia, surtos e atrapalha casais. Veja com que frequência ocorrem os estragos emocionais

Além dos desafios financeiros para mudarem suas situações e eventuais entraves para fecharem novos negócios, os brasileiros endividados enfrentam estragos emocionais e abalos nas relações pessoais e familiares por conta dos problemas econômicos. É o que aponta a pesquisa "Perfil e Comportamento do Endividamento Brasileiro", encomendada pela Serasa. Em sua quinta edição, ela revelou que oito em cada dez (83%) endividados brasileiros sofrem insônia, seis em dez (62%) sentiram impacto no relacionamento conjugal, entre outros efeitos.

Do total de entrevistados, 78% contaram ter surtos de pensamentos negativos devido aos débitos vencidos; 74% relataram dificuldade de se concentrar; 61% viveram ou vivem sensação de "crise e ansiedade" ao pensar na dívida; 53% revelaram "muita tristeza" e "medo do futuro"; 51%, vergonha da condição de endividado.

A pesquisa foi produzida pelo Instituto Opinion Box, com o suporte técnico e análise de Valéria Meirelles, Psicóloga do Dinheiro, especialista na abordagem comportamental gerada pelo endividamento. Foram ouvidas 5.225 pessoas em todas as regiões.

— O sistema biológico é o primeiro a sentir os efeitos da preocupação com as dívidas — observa Valéria, há 14 anos atendendo pacientes que tentam lidar com o problema: — A ansiedade vai invadindo a rotina de quem busca incansavelmente uma solução, o endividado passa a viver com pensamentos voltados ao futuro, não consegue mais relaxar e, consequentemente, não se concentra nas suas tarefas habituais e nem consegue mais dormir com normalidade.

Esperança e confiança

Entre os efeitos negativos do endividamento, menos da metade dos brasileiros (33%) na situação deixaram de ser sentir confiantes em cuidar das próprias finanças e 31% sentiram impacto das dívidas nos relacionamentos com familiares. A pesquisa também traz dados animadores: 70% dos endividados revelam confiança em conseguir quitar o débito e recuperar seu crédito; 88% dizem que passaram a fazer algum tipo de controle de gastos após se endividarem; e 57% passaram a conversar com os familiares sobre a importância de reduzir os gastos da casa e buscar soluções conjuntas.

— É visível que há uma tentativa saudável de monitorar e controlar os gastos, uma conscientização que certamente pode ser atribuída à quantidade e variedade de informações sobre o tema da educação financeira que, felizmente, chega hoje em dia por várias mídias —diz Valéria.

Feirão ajuda a sair da inadimplência

Até 5 de dezembro, é possível renegociar as dívidas com até 99% de desconto no Feirão Serasa Limpa Nome, por meio dos canais digitais da empresa e nas mais de 11 mil agências dos Correios pelo país. Presencialmente, deve ser paga uma taxa de R$ 3,60 para o atendimento. Virtualmente, o serviço sai de graça. É possível pagar via Pix e ter a baixa da negativação em até 24h.

Site: http://www.serasalimpanome.com.br

App: Serasa no Google Play e App Store

Ligação gratuita: 0800 591 1222

WhatsApp: 11 99575–2096