Enem 2021: governo precisa 'correr' com edital, inscrição, impressão e distribuição para exame ocorrer neste ano

·4 minuto de leitura
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - JANUARY 17: A student runs to get in time for the National High School Exam (ENEM) at the Rio de Janeiro State University (UERJ)  on January 17, 2021 in Rio de Janeiro, Brazil. Despite 15 Brazilian states showing an increase in the number of deaths from Coronavirus (Covid-19), the government maintained the exam and 5.7 million candidates are confirmed.  (Photo by Andre Coelho/Getty Images)
Para se ter uma ideia, em 2020, o edital geral foi publicado no "Diário Oficial da União" em 22 de abril; as inscrições ocorreram de 11 a 22 de maio (Foto: Andre Coelho/Getty Images)
  • Enem 2021: governo precisa 'correr' com edital, inscrição, impressão e distribuição para exame ocorrer neste ano

  • Ministro da Educação disse que exame acontecerá em "outubro, novembro", mas pessoas que participam do processo de elaboração do Enem afirmam que o prazo é "apertado" ou até "impossível"

  • Para se ter uma ideia, em 2020, o edital geral foi publicado no Diário Oficial da União em 22 de abril; as inscrições ocorreram de 11 a 22 de maio

Um dia após a divulgação de um documento que dizia que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 não aconteceria neste ano, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou, na sexta-feira (12), que a prova ocorrerá "lá para outubro, novembro".

No entanto, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) terá que correr caso queira aplicar o exame ainda em 2021. Isso porque, de acordo pessoas que participam do processo de elaboração do Enem, o prazo é "apertado" ou até "impossível" de ser cumprido, disseram ao G1.

Leia também

Além disso, há riscos de comprometimento da qualidade e segurança do exame caso as etapas de impressão e distribuição das provas sejam aceleradas para garantir a realização em 2021. 

Até esta segunda (17), ou seja, há cerca de cinco meses para a realização da prova — seguindo o informado pelo ministro da Educação —, o edital geral, contendo todas as datas do exame, incluindo a de inscrição, ainda não havia sido publicado.

A informação mais importante sobre o Enem 2021 publicada até o momento foi o prazo para justificar ausência na edição anterior com objetivo de pedir isenção na taxa de inscrição. Este prazo normalmente é divulgado dentro do edital geral.

Outra questão que ainda não está clara é o orçamento destinado para a elaboração das provas. Por enquanto, há R$ 200 milhões para cumprir a etapa do planejamento, o que não inclui a aplicação da prova. 

Segundo o G1, entre as metas globais para o ano do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela elaboração do Enem, a aplicação do exame não está prevista.

Em 2020, inscrições ocorreram em maio

Para se ter uma ideia, em 2020, mesmo com a pandemia, o edital geral foi publicado no "Diário Oficial da União" em 22 de abril. As inscrições ocorreram de 11 a 22 de maio. O link para o edital do Enem 2020

O possível adiamento para 2022 teria desagradado membros do governo. O documento havia sido divulgado pelo portal G1 e mostrava que o Inep pretendia aplicar a prova em janeiro de 2022. 

Segundo Milton Ribeiro, a data se tratava de “conversa de bastidores”. Agora, MEC e Inep correm para reverter a situação.

“Vai [haver Enem em 2021], sim. Aquilo que eventualmente foi publicado faz parte naturalmente daquelas conversas de bastidores, foi um documento em que se discutia", justificou Ribeiro.

Elaboração do Enem

As datas previstas para o Enem 2021, por enquanto, são estas:

  • 17 a 28 de maio: período para justificar ausência e pedir isenção da taxa de 2021

  • 9 de junho: resultado preliminar

  • 14 a 18 de junho: período para apresentar recursos

  • 25 de junho: resultado final com os pedidos aceitos

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - AUGUST 14: Minister of Education Milton Ribeiro (L) adjusts his face mask next to President of Brazil Jair Bolsonaro during the opening of the Escola Civico-Militar General Abreu on August 14, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. The civic-military school inaugurated by the city of Rio de Janeiro has a capacity for 500 students. Two other units will be added to the complex, which will be launched by the end of the year. Civic-military schools are non-militarized institutes with retired military agents as tutors, a model advocated by the government of Jair Bolsonaro. (Photo by Buda Mendes/Getty Images)
Segundo Milton Ribeiro, a data se tratava de “conversa de bastidores”. Agora, MEC e Inep correm para reverter a situação (Foto: Buda Mendes/Getty Images)

Prazo 'apertado'

A definição do cronograma do Enem interfere em diversas outras agendas. Em 2020, o adiamento do exame, de novembro para janeiro deste ano, atrasou o calendário do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o que gerou reclamações dos estudantes.

A divulgação dos jovens aprovados saiu depois que o semestre nas universidades já estava em andamento. Também prejudicou quem queria se inscrever no Prouni e Fies, programas de acesso ao ensino superior, que tiveram inscrições abertas antes da divulgação das notas do Enem.

A Andifes, associação de reitores, e o Consed, conselho dos secretários estaduais de educação, informaram que não foram consultadas pelo MEC ou Inep sobre as datas do Enem. As entidades estão nas duas pontas representando instituições envolvidas no processo: as escolas dos alunos do ensino médio e as universidades do ensino superior.

Enem digital

Outra indefinição é em relação ao Enem digital, que teve a primeira aplicação na edição de 2020, com 96 mil inscritos. Para 2021, ainda não foi informado quantas vagas serão oferecidas para esta modalidade.

Quando anunciou a prova em computadores, o MEC estimava elevar o número de inscritos ano a ano, até tornar o Enem 100% digital em 2026. Caso o governo anuncie mais vagas para as provas digitais, será preciso levantar locais para aplicá-las.

As provas digitais do Enem não são feitas na casa dos estudantes. Elas são aplicadas em computadores localizados em salas de aplicação, sem conexão à internet.

Documentos internos do Inep, obtidos pela reportagem do G1, comprovam que nesta quarta-feira (12) o Inep assinou a renovação do contrato com a gráfica Plural, que fez o Enem na edição anterior, por mais 12 meses. A manutenção da mesma empresa pode facilitar o processo, já que não será preciso abrir nova licitação. A definição da gráfica é importante para dar continuidade a outros processos de elaboração do Enem.

Questionados pelo Yahoo! Notícias sobre os prazos do Enem e se realmente a prova acontecerá em 2021, o MEC e o Inep não responderam até a publicação desta reportagem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos