O que pode cair no primeiro dia do Enem 2019?

Veja os prováveis assuntos da prova. (Getty Images)

Faltam apenas quatro meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. No dia 3 de novembro acontecem as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Para ajudar os estudantes a terem um bom desempenho, os professores do Cursinho da Poli dão algumas dicas do que pode ser abordado no Enem.

Leia também:

Eva Albuquerque, professora de português, literatura e redação do Cursinho da Poli, destaca que no exame sempre cai muita interpretação de texto e que para ajudar a solucionar as questões, "os candidatos devem estudar variação linguística, funções da linguagem e gêneros textuais. No caso da redação, podem fazer textos com os temas anteriores para irem treinando".

Já na parte que envolve literatura, Eva pontua os seguintes temas: movimentos de vanguarda europeus, modernismo de 22, as propostas revolucionárias de produção artística como surrealismo, futurismo e dadaísmo.

Para André Guibur, professor de Geografia, "o conteúdo que se deve estudar para a prova é amplo, mas os alunos podem se atentar a temas como, urbanização, globalização, demografia, climatologia, agricultura, solos e problemas ambientais".

As dicas podem ajudar a focar nos assuntos mais importantes. (Getty Images)

A dica de Elias Feitosa, professor de história do Cursinho da Poli, é diferente e envolve o processo de resolução das questões. Ele revela que para ter um bom desempenho na prova de Ciências Humanas, "é recomendável a leitura atenta do texto base, seguido da leitura do comando da questão, identificar o que está sendo perguntado e por fim a leitura e análise das alternativas".

Com base nas últimas edições, os temas ligados à disciplina de história foram: revolução industrial, a Era Vargas, ditadura e patrimônio cultural. Mas vale lembrar que as atualidades também podem aparecer no exame e sempre relacionadas a uma abordagem direta ou numa relação presente/passado.

Por fim, segundo Feitosa, nas disciplinas Filosofia e Sociologia podem cair: filósofos do período pré-socrático, como Platão ou Aristóteles. Também desigualdades sociais, econômicas e de gênero.