Enem: veja 10 conteúdos de Linguagens que podem cair na prova

Professores especialistas no Enem produziram, a pedido do GLOBO, uma lista com dez conteúdos de Linguagens que devem cair na prova do próximo dia 13 de novembro. Entre as indicações, estão funções da linguagem, cultura brasileira e uma atenção especial para a Semana de Arte Moderna, que completa cem anos em 2022.

A seleção foi feita pelos professores Paula Barbosa, Escola SEB Sartre, parceira da Plataforma AZ; e Raphael Hormes, professor de Português da Descomplica.

1 - Funções da linguagem

Trata-se de conteúdo imprescindível, uma vez que uma das habilidades da matriz do Enem requer que se identifique a função da linguagem predominante no texto. A cobrança pode ser feita não só pelos nomes das funções, mas também pelos seus propósitos comunicativos ou suas marcas linguísticas.

2 - Gêneros textuais

Os gêneros são bastante amplos, e o Enem apresenta uma visão bastante inclusiva sobre eles. Desse modo, a cobrança pode ser feita sobre uma placa ou um aforismo; uma carta de Super Trunfo ou uma peça teatral. A melhor preparação para essa abordagem consiste em ter analisado provas anteriores para ampliar o repertório sobre os gêneros.

3 - Variação linguística

O Português normativo é apenas uma realização entre tantas do idioma. Desse modo, devemos estar atentos a essas formas variantes da língua: oral x escrita; formal x informal; urbano x regional etc. É preciso destacar que, na cobrança desse conteúdo, aparecem termos, como prosódia, jargão, léxico, fonético, arcaísmo, entre outros.

4 - Vanguardas europeias

É um tópico importante porque marca o início do modernismo. São as vanguardas, o expressionismo, principalmente, mas também o surrealismo, o futurismo, o cubismo e o dadaísmo. Eles abrem a porta para o modernismo e de forma expressiva contestam todos os padrões artísticos vindos desde a antiguidade clássica. A pauta agora passa a ser a liberdade de expressão.

5 - Arte moderna e arte contemporânea

As vanguardas abrem o caminho e surge a arte moderna com a pauta da liberdade de expressão. A arte contemporânea traz a arte conceitual, a revisitação do conceito de arte e a ampliação do espaço artístico. Não há só museus e galerias, mas há também a rua, além de novas linguagens, como o corpo, o grafite, a arte de rua, as artes efêmeras.

6 - Cultura brasileira

Aparece de uma forma bem intensa nos seus mais amplos aspectos, como música, teatro, tropicalismo, diversidade, aspectos do folclore, das festas populares.

7 - Coesão

Apesar de o conceito de “coesão” ser estudado na formação escolar, a sua aplicação exige conhecimentos de diversos aspectos gramaticais da língua. Por isso, não basta ao candidato aprender que a coesão é a "costura entre as partes do texto"; ele precisa ser capaz de articular a coesão a outros conhecimentos linguísticos, como pronomes, conjunções, oração reduzida, paralelismo sintático, entre outros.

8 - Intertextualidade

Aspectos comparativos entre textos. Pode ser apresentado dois ou mais textos de um mesmo assunto, de um mesmo autor, de gêneros, de épocas iguais atrelados ao modelo interpretativo.

9 - Semana de Arte Moderna

Há uma aposta de que símbolos da Semana de Arte Moderna, que completa cem anos em 2022, possam aparecer na prova. Entram nomes como Anita Malfatti, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral e aspectos sobre como o evento foi pensado, trazendo uma nova visão da literatura, música e artes plásticas brasileiras.

10 - Modernismo brasileiro

Há três gerações pós-Semana de Arte Moderna. A primeira, de 1922, com movimentos como o Antropofágico. Depois a geração de 30, de denúncia social, que olha o Brasil através de autores como Jorge Amado, Graciliano Ramos e Raquel de Queiroz, trabalhando uma realidade vivenciada especialmente no Nordeste. Fala de seca, cangaço e questões sociais. E, por fim, a geração de 45 com esse aprofundamento psicológico, o intimismo de Clarice Lispector, o universalismo regional e o regionalismo universal de Guimarães Rosa, além do poeta João Cabral de Mello Neto.