Energia solar: como garantir o desconto na conta de luz?

Nos últimos anos, o Brasil foi marcado pelo aumento exponencial da geração de energia solar. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), em 2022, a capacidade instalada no país deve alcançar 25 gigawatts, contando com tetos de prédios e casas, o que representa 8,1% da produção de energia elétrica do país, atrás da hídrica (53,9%) e eólica (10,8%). E parte desse sucesso se deve a uma política de subsídios. Com a isenção de encargos e taxas, a conta de luz fica bem mais baixa. Mas esse incentivo, que valerá até 2045, está saindo de cena. Só servirá a quem fizer a implantação do sistema até o dia sete de janeiro do ano que vem. Depois disso, os encargos começarão a ser repassados, de maneira gradativa, até 2029. Por isso, as empresas fornecedoras de painéis solares projetam um aumento expressivo nas vendas desses dispositivos ainda neste ano, com um aumento de faturamento superior a 300%. No Ao Ponto desta terça-feira, o repórter Bruno Rosa explica as vantagens da adoção dos painéis solares até janeiro e analisa a explosão desse mercado, que deve continuar a crescer mesmo depois da implementação das novas regras.

Publicado de segunda a sexta-feira, às 6h, nas principais plataformas de podcast e no site do GLOBO, o Ao Ponto é apresentado pelos jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, sempre abordando acontecimentos relevantes da atualidade. O episódio também pode ser ouvido na página de Podcasts do GLOBO. Você pode seguir a gente em plataformas como Spotify, iTunes, Deezer e também na Globoplay.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos