Enfermeira é presa por fingir aplicar vacinas contra covid-19 por 100 euros na Itália

·1 min de leitura
Cropped image of nurse injecting Covid-19 Vaccine to a patient. Female healthcare worker is working at hospital. She is holding syringe.
Enfermeira tirar líquido e aplicada seringa vazia nos pacientes antivacina (Foto: Getty Images)
  • Enfermeira foi presa por fingir que aplicava vacinas no sul da Itália

  • Mulher recebia 100 euros de cada paciente que recebia falsa vacina

  • Grupo antivacina criou esquema para conseguir passaporte vacinal

Uma enfermeira foi presa na cidade de Palermo, no sul da Itália, por fingir aplicar vacinas contra a covid-19. Ela recebia 100 euros de cada pessoa que pedia para ter um certificado falso. Anna Maria Lo Brano foi procurada por pessoas de movimentos antivacina que se viam obrigadas a apresentar passaporte da vacina para entrar em locais e realizar atividades.

A enfermeira foi flagrada pelas câmeras de um ponto de vacinação em Fiera del Mediterraneo. Anna Maria Lo Brano esvaziava a seringa e, quando a agulha foi colocada no braço, não havia nenhum líquido.

Além da profissional da saúde, dois homens que “receberam” a vacinação falsa também foram presos. Um deles é Filippo Accept, líder do movimento antivacinas No Vax, e um amigo dele, Giuseppe Tomasino.

A polícia chegou a usar escutas telefônicas para comprovar a fraude. No total, cerca de 12 pessoas passaram pela fraude. Outra enfermeira e um policial também integravam o grupo. Todos tiveram o passaporte vacinal cancelado após a descoberta do esquema.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos