Espanha detém mais de 100 pessoas em operação contra pornografia infantil

Madri, 31 mar (EFE).- As forças de segurança da Espanha informaram nesta sexta-feira que realizaram uma operação de combate à pornografia infantil que resultou na detenção de 102 pessoas e na apreensão de 450 mil arquivos com imagens explícitas de abusos sexuais a menores, que vão desde bebês a crianças de 14 anos.

Até agora, já foram identificadas dez das vítimas dos abusos, oito delas das Ilhas Baleares (Mediterrâneo) e duas no arquipélago das Canárias (Atlântico).

As imagens, que ocupam cerca de mil terabytes, são de extrema crueldade em muitos casos, até o ponto em que incluem crianças de pouca idade praticando sexo com animais.

No total, foram apreendidos 408 discos rígidos, 67 pen-drives, 40 notebooks, nove desktops, 1.700 discos de DVD e cartões de memória.

As idades dos detidos oscilam entre 21 e mais de 60 anos, e pertenciam a todo tipo de classes sociais e níveis de instrução.

O preocupante, segundo os investigadores, é que vários dos detidos tinham contato profissional com crianças, já que um era monitor de natação e outro professor de aulas particulares.

Muitos dos detidos sofrem transtornos de pedofilia e o pior, acrescentaram os investigadores, é que alguns deles chegam a normalizar algo que a maioria das pessoas considera aberrante.

Um deles, detido em Barcelona com mais de 50 mil arquivos explícitos, disse aos agentes durante a operação que se considerava um doente e que "não conseguia parar de consumir". EFE