Enfermeiro de Manaus improvisa oxigênio com garrafa pet, mas idosa morre: "Culpado vai pagar"

Enfermeiro improvisa garrafa como cilindro de oxigênio para tentar salvar idosa em Manaus (Montagem/Reprodução/Twitter)

O colapso nos hospitais de Manaus pela falta de oxigênio para pacientes com coronavírus, após o aumento expressivo de internações em função das festas de fim de ano, obrigou profissionais de saúde a tomarem soluções drásticas para salvar doentes. O enfermeiro domiciliar Klinger de Castro Falcão, de 23 anos, improvisou uma garrafa pet como cilindro durante o tratamento de uma idosa.

“Improvisei oxigênio para a minha paciente, não conseguimos em lugar nenhum”, desabafou Klinger, que publicou no Twitter um vídeo da garrafa plástica sendo usada como cilindro de oxigênio.

Leia também

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A publicação viralizou na rede social, e o enfermeiro recebeu o apoio de famosos. Na manhã deste domingo (17), o ele informou a morte de sua paciente, chamada Iolanda.

“A senhora lutou tanto, fiz tudo que pude e o que não era correto para tentar pelo menos prolongar sua vida até chegar o oxigênio. Parece até um absurdo uma pessoa morrer em uma cama apenas por não ter oxigênio disponível em nenhum lugar. Vai com Deus, dona Iolanda”, lamentou.

Em outra publicação, o profissional de saúde criticou a situação calamitosa dos hospitais de Manaus e disse que “quem for culpado por tudo isso vai pagar um dia”.

“Ela se foi, gente, essa vai ser a lembrança que terei dela. Ela literalmente morreu sem oxigênio, mas quem for culpado por tudo isso vai pagar um dia, vai com Deus Lalá”, escreveu.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.