Enfermeiros de Nova York encerram greve após acordo com hospitais

Enfermeiros protestam durante greve no Hospital Mount Sinai em Nova York, EUA

(Reuters) - Uma greve envolvendo mais de 7.000 enfermeiros em dois hospitais da cidade de Nova York terminou após três dias de paralisação, depois que foram fechados acordos provisórios com os hospitais em relação aos níveis de pessoal, disse a Associação de Enfermeiros do Estado de Nova York (NYSNA) nesta quinta-feira.

Enfermeiros do Montefiore Medical Center, no Bronx, e Mount Sinai Hospital, em Manhattan, voltaram ao trabalho na manhã desta quinta-feira, depois de chegarem a um acordo para estabelecer "taxas de pessoal seguras aplicáveis", disse a NYSNA em comunicado.

“Por meio de nossa unidade e colocando tudo em risco, ganhamos taxas de pessoal seguras aplicáveis tanto em Montefiore quanto em Mount Sinai, onde os enfermeiros entraram em greve por cuidado aos pacientes”, disse a presidente da NYSNA, Nancy Hagans.

Montefiore também concordou com nova linguagem e penalidades financeiras por não cumprir os níveis seguros de pessoal, melhorias na saúde da comunidade e parcerias com estudantes de enfermagem para recrutar enfermeiros locais do Bronx para permanecerem como enfermeiros sindicais em Montefiore no longo prazo, disse a associação.

Os enfermeiros entraram em greve na segunda-feira depois que as negociações contratuais sobre salários e níveis de pessoal paralisaram, medida que forçou Montefiore a reagendar todas as cirurgias e procedimentos eletivos e adiar consultas em ambulatórios.

A governadora de Nova York, Kathleen Hochul, em comentários após o anúncio do tratado, elogiou o acordo "para colocar milhares de enfermeiros de volta ao trabalho onde desejam estar" para ajudar os pacientes.

Hochul disse que o contrato de três anos também pode ajudar o estado a lidar com a escassez de trabalhadores da saúde com a oferta de melhores salários e condições que podem atrair mais trabalhadores, acrescentando: "Saiba que vocês são respeitados, são apreciados".

(Reportagem de Jyoti Narayan, em Bengaluru)