Engenheiro morre após explosão em condomínio de alto padrão

Rede social do engenheiro trazia informações de que Rafael pertencia a um clube de tiro da região. (Foto: Reprodução/Facebook)

Um engenheiro de 33 anos morreu em consequência da explosão em sua casa, localizada em residencial de alto padrão na cidade de Limeira, localizada a 145 km de São Paulo, na noite de domingo (14). Na casa do rapaz a polícia encontrou explosivos, munições e pólvora.

As informações são do portal G1.

A vítima identificada como Rafael De Nadai foi teve uma parada cardíaca e foi reanimado pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Ele chegou com vida na Santa Casa de Limeira, mas não resistiu aos ferimentos. O rapaz teve 70% do corpo queimado e trauma na face.

De acordo com a publicação, polícia apreendeu 12 armas na casa de Rafael, sendo que duas delas não tiveram registro localizado. Também foram apreendidos nove documentos de arma, um simulacro de pistola, além de munições, pólvora e explosivos. Vizinhos disseram que Rafael fazia parte de um grupo de tiros da cidade, e por isso guardava grande quantidade de pólvora e explosivos no local.

O acidente aconteceu na área de lazer do imóvel, e o local ficou totalmente devastado. O impacto da explosão atingiu dois carros Toyota Corolla, derrubou paredes e destruiu móveis e eletrodomésticos. Testemunhas afirmaram que o barulho da explosão foi ouvido em outros bairros da cidade.

A suspeita é de que o rapaz estaria manuseando pólvora no momento do acidente. Durante a perícia, era possível sentir um forte odor da substância no local.

A ocorrência foi registrada na Polícia Civil como explosão, morte acidental, posse de arma de fogo legal e ilegal. O Exército determinou na segunda-feira (15), a abertura de um procedimento administrativo para apurar as circunstâncias do acidente.