Enquanto energia começa a ser restabelecida, Texas enfrenta falta de água potável

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A crise no fornecimento de energia causada por uma tempestade de inverno que castigou o Texas também se tornou uma crise no fornecimento de água. Centenas de milhares de casas e empresas estão lidando com canos quebrados ou sendo obrigados a ferver água, já que concessionárias têm poços congelados e estações de tratamento funcionando com bateria reserva, segundo o New York Times. No condado de Harris, onde fica Houston, mais de um milhão de pessoas foram impactadas com avisos das concessionárias para ferver a água ou o fornecimento interrompido, afirmou Brian Murray, porta-voz da agência de emergência da região, de acordo com o jornal americano. Na capital, Austin, também houve recomendação para ferver água devido a uma falha de energia na maior estação de tratamento da cidade. Já em Kyle, a prefeitura pediu para que os moradores suspendessem o uso de água devido à escassez. Outras regiões, porém, sofreram consequências ainda mais sérias. No Centro Médico St. David, em Austin, autoridades tentavam na noite desta quarta-feira (17) consertar o sistema de aquecimento que estava falhando devido à baixa pressão da água —a temperatura era de -4°C à meia noite desta quinta (18). Eles foram obrigados a buscar banheiros portáteis e distribuir garrafas de água a pacientes e funcionários para que pudessem lavar as mãos. Nesta quinta (18), a tempestade trouxe chuva congelada, neve e temperaturas bem abaixo da média para o estado. Para lidar com o frio intenso, os texanos estão usando fornos, grelhas de churrasco, geradores a gasolina e os próprios veículos para se manterem aquecidos. Ao menos 38 pessoas morreram nos EUA devido à onda de frio, de acordo com o New York Times. A tempestade deixou ainda estradas intransitáveis, afetou a distribuição de vacinas contra a Covid-19 e cobriu de neve três quartos dos EUA continentais. Segundo o governador do Texas, Greg Abbott, uma trégua das temperaturas congelantes deve vir apenas no sábado (20). A situação, entretanto, já começa a se reverter. Menos de 500 mil consumidores estavam sem energia, uma baixa no número que chegou a 5 milhões nos últimos dias.