Enquanto Ministério da Saúde tem testes estocados perto da validade, Senado prepara compra de 20 mil unidades a R$ 2,3 milhões

Paulo Cappelli
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - Apesar da existência de milhares de testes de Covid-19 estocados no Ministério da Saúde, com prazo perto do vencimento, o Senado abriu licitação para comprar 20.880 unidades, a um custo de R$ 2,35 milhões. A empresa contratada é a Testes Moleculares Serviços Laboratoriais LTDA.

A aquisição de exames do tipo PCR, considerados "padrão ouro" para detecção do coronavírus, foi publicada no Portal da Transparência da Senado. Atualmente, há três senadores internados com a doença: Major Olimpio (PSL-SP), Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Lasier Martins (Pode-RS).

A aquisição do Senado ocorre após o Conselho Nacional de Saúde (CNS) divulgar que o Ministério da Saúde acumula 4,8 milhões de testes de Covid-19, armazenados no almoxarifado, com data perto do vencimento, entre abril e junho deste ano. O dado foi colhido pelo conselho em fevereiro.

Segundo o CNS, não há estratégia para acelerar a distribuição e aplicação, nos estados, dessas unidades. Procurado, o Ministério da Saúde não se manifestou sobre o assunto. O Senado ainda não comentou a compra.