Enquanto rimos dos pães de Arthur, Bárbara preocupa com possível distúrbio alimentar

·3 min de leitura
Precisamos falar sobre distúrbio alimentar no
Precisamos falar sobre distúrbio alimentar no "BBB 22" (Foto: Reprodução/Globo)

Não são poucos os memes de Arthur Aguiar comendo pão no “BBB 22”. O ator, que é casado com a coach de emagrecimento Maíra Cardi, tem deixado a esposa enlouquecida ao fugir da dieta no reality. Enquanto o público se diverte com a zoeira, porém, a alimentação de outros brothers passa despercebida e carrega sinais muito mais alarmantes.

É o caso de Bárbara Heck, que tem chamado atenção ao fazer jejum, chupar limão, mostrar uma visão distorcida do próprio corpo e revelar culpa ao comer determinados alimentos.

A nutricionista Priscila de Andrade, fundadora do "Toque de Nutrição" e pós-graduanda em comportamento alimentar, chegou a publicar em suas redes sociais que estava preocupada com a sister. A postagem viralizou e muitas pessoas descobriram que, assim como Bárbara, precisam de ajuda. Afinal, "BBB" não é só brincadeira, né?

Ao Yahoo, Priscila explicou o que fez com que ela "acendesse o alerta" para a alimentação de Bárbara Heck. "Houve momentos em que ela verbalizou que estava 'gorda', precisava 'fazer dieta' e estava sempre comentando sobre jejum e afins. Junto a isso, ela também expressa culpa por comer determinados alimentos, como macarrão. Também me alarmou o fato de que após comer algo que a participante julga 'não saudável', ela fica períodos extensos na academia/esteira. Esse é o tipo de comportamento purgatório extremamente alarmante", afirma.

Segundo a especialista, muitas pessoas não percebem que existe um problema na alimentação de Bárbara pelo fato dela ser magra e padrão. A própria participante, no entanto, desabafou sobre sua relação com o corpo quando se apresentou para os colegas de confinamento. Em seu discurso, Bárbara relembrou o período em que trabalhou como modelo e só podia comer salada. Na madrugada desta sexta-feira (26), a modelo ainda assustou outros participantes ao comentar que só come ovo e salada na Xepa.

Me identifico com a Bárbara, e agora?

Se você age como a sister ou se identifica com os sinais citados abaixo, o ideal é procurar uma equipe (preferencialmente composta por psiquiatra, psicólogo e nutricionista), pois o tratamento é feito por um time interdisciplinar, já que os transtornos alimentares tem uma causa multidimensional.

Fique ligado! De acordo com a nutricionista Priscila, esses comportamentos já indicam um distúrbio alimentar:

  • Não atender suas necessidades fisiológicas (ex: sentir fome e se negar a comer)

  • Não respeitar os sinais de fome/saciedade

  • Usar de métodos purgativos (como laxantes, exercício intenso e até provocar o vômito)

  • Restrição da ingestão alimentar (como jejuns e afins)

  • Sentir medo intenso de ganhar peso ou se tornar gordo

Globo deve intervir

Embora os participantes não possam receber informações externas, a produção deve ficar de olho no que se refere à saúde e segurança de todos os confinados. A nutricionista Priscila acredita que o comportamento de Bárbara pode atrapalhar sua saúde, segurança e até mesmo o jogo do "BBB 22". "Já pensou se ela passa mal numa prova de resistência por não se alimentar?", questiona a especialista.

Ainda segundo Priscila, deixar o barco andar como se nada estivesse acontecendo também é uma forma de corroborar para que outras pessoas acreditem que esse é o caminho para emagrecer de forma saudável. Mas o que Bárbara tem feito não é um bom exemplo.

"O que falta as pessoas entenderem é que os comportamentos apresentados NÃO são saudáveis. Como ela é uma pessoa magra padrão, a maioria acaba 'relevando' as atitudes, e o que já está acontecendo é que a Bárbara está se tornando um símbolo para pessoas que sofrem com transtorno alimentar", dispara.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos