Entenda a acusação de assédio sexual que Daniel Alves enfrenta na Espanha: Tribunal aceitou denúncia

O lateral-esquerdo Daniel Alves, jogador do Pumas-MEX e da seleção brasileira, é alvo de investigação pelo Tribunal de Barcelona por uma denúncia de assédio sexual. O caso aconteceu na madrugada de 30 para 31 de dezembro, na boate Sutton, na cidade da Catalunha. Na Espanha, o Judiciário também tem competência para abrir investigações, e como denúncia foi aceita, o atleta agora é alvo de investigação no país.

De acordo com relatos da vítima, que teve a identidade preservada, ela estava em uma festa na boate dançando com amigos quando Daniel Alves a tocou por baixo de sua roupa íntima, sem seu consentimento. Ela relatou aos amigos o que havia ocorrido e procurou a equipe de segurança do estabelecimento, que iniciou o protocolo para casos de agressão sexual. A polícia foi chamada ao local, mas ao chegar lá o jogador já havia ido embora.

Dias mais tarde, em 2 de janeiro de 2023, a vítima foi até a polícia catalã para registrar queixa por assédio sexual. Desde então, ela está recebendo apoio por parte do departamento encarregado desse tipo de crime, e a denúncia foi encaminhada para a Suprema Corte da Catalunha, que abrirá uma investigação sobre o caso. Embora a nota oficial da entidade não tenha citado nomes, um porta-voz confirmou à agência de notícia Reuters que o caso se tratava do jogador. Daniel Alves deve ser intimado para responder ao inquérito.

O lateral já retornou ao México, onde se reapresentou ao Pumas e já entrou em campo na temporada de 2023. A assessoria de Daniel Alves afirmou que "nega veementemente" as acusações e o jogador se pronunciou sobre o caso durante uma entrevista a um programa de TV espanhol.

— Sim, eu estava naquele lugar, com mais gente, curtindo. E quem me conhece sabe que eu amo dançar. Eu estava dançando e curtindo sem invadir o espaço dos outros. Eu não sei quem é essa senhora. Nunca invadi um espaço. Como vou fazer isso com uma mulher ou uma menina? Não, por Deus — afirmou.