Entenda como Hulk perdeu seis quilos durante o duelo entre Flamengo e Atlético-MG

Depois da derrota para o Flamengo que custou a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil, o atacante Hulk afirmou que foi um dos jogos mais difíceis da sua carreira em termos físicos. Ele revelou que antes do jogo começar, estava pesando 97kg, e após o fim da partida o número caiu para 91. A quantidade significativa da diminuição do peso gerou preocupação entre os torcedores.

O médico esportivo João Felipe Franca explica que o fenômeno acontece pela combinação de uma série de fatores, como o calor no estádio, a umidade da cidade, o esforço feito pelo atleta e também o próprio peso de Hulk. De acordo com ele, o percentual de aproximadamente 6% do peso corporal perdido durante o tempo da partida é considerado normal.

— Quando está muito úmido e quente, ele precisa suar muito, gastar muita água para o suor evaporar e aquecer o corpo dele. Ele precisa produzir mais calor, dentro de um processo de perda de água que não para. Como ele também tem muita massa muscular, ele esquenta muito pela intensidade desse esforço — analisa João Felipe.

Gabriel Espinosa, do Laboratório de Performance Humana da Casa de Saúde São José, explica o que acontece no organismo durante exercícios de intensidade e longa duração.

— A quantidade depende da massa muscular do atleta, quanto mais massa, maior a perda, pois essa água está armazenada nos músculos dentro das moléculas de glicogênio. O glicogênio é o principal combustível para esportes de alta intensidade, e o futebol é intermitente, com momentos de muita intensidade e outros de descanso. Quando a molécula é quebrada, libera CO2 na respiração e água pela transpiração — esclarece Gabriel.

Diferente do que acontece com outras modalidades longas, como as maratonas, a reposição de líquidos (água e isotônicos) não é tão frequente no futebol, já que os ateletas estão preparados para ficar períodos maiores sem se hidratar. Já os maratonistas precisam repor com constância pra poder manter a constância de gasto energético ao longo da prova.

João Felipe também explica que, nas maratonas e nos eventos de longa duração, um instrumento chamado WBGT é utilizado para medir se o ambiente é propício para a realização das provas. O aparelho mede a umidade e a temperatura e calcula os níveis do chamado “estresse térmico” do ambiente no momento. Através de uma classificação com bandeiras, o COI determina se uma prova pode ou não ser realizada em determinada condição climática, mas essa tecnologia não é utilizada no futebol.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos