Entenda o que é o câncer de pulmão primário de Rita Lee e o tratamento de imunoterapia

·3 minuto de leitura

A cantora Rita Lee, de 73 anos, foi diagnosticada com um tumor primário no pulmão esquerdo após exames de rotina, segundo anúncio divulgado na última quinta-feira. Em casa, ela já se prepara para sessões de imunoterapia e radioterapia, duas formas de tratar a doença, uma das mais comuns no Brasil.

Segundo estimativas de 2020 do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer no órgão foi o terceiro mais comum em homens (depois de próstata e cólon e reto) e quarto em mulheres (depois de mama, cólon e reto e colo do útero). Ainda segundo o Inca, é o primeiro em todo o mundo desde 1985, tanto em incidência quanto em mortalidade.

O que é tumor primário?

A oncologista Clarissa Mathias, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, explica que o uso do termo primária indica que o tumor não é fruto de uma metástase.

— Quer dizer que ele nasceu dentro do pulmão, não veio de outro lugar — diz a médica.

Principais causas e sintomas

De acordo com o Inca, 85% dos casos estão relacionados ao tabagismo ativo ou passivo. Quanto maior a exposição ao cigarro, mais chance de desenvolver a doença.

"O risco de ocorrência do câncer de pulmão e de morte pela doença aumenta quanto maior a intensidade da exposição ao tabagismo. A mortalidade por câncer de pulmão entre fumantes é cerca de 15 vezes maior do que entre pessoas que nunca fumaram, enquanto entre ex-fumantes é cerca de quatro vezes maior", diz o Inca em seu site, salientando que ele pode aparecer em também em não-fumantes.

Clarrisa Mathias alerta sobre a necessidade de exames de rastreamento (como tomografias de tórax) na população tagabistae, uma vez que a detecção do câncer em estágio inicial aumenta as chances de sucesso do tratamento.

— O grande problema do câncer de pulmão é ser extremamente silencioso. Os sintomas não aparecem até a doença estar extremamente avançada. Vários estudos mostram o benefício dos exames de rastreamento em pacientes com história de tabagismo.

Entre os sintomas mais frequentes são: tosse, perda de peso, febre, cansaço e dores.

Imunoterapia

Dentre os tratamentos que Rita Lee vai fazer, um deles é a imunoterapia, aprovada no Brasil há cerca de cinco anos para esse tipo de tumor. Segundo Clarissa, é um dos novos pilares da oncologia:

— Imunoterapia é um tratamento venoso, com anticorpos monoclonais, que destravam o sistema imunológico e fazem com que o próprio corpo reconheça as células do câncer e a combatam.

O tratamento costuma ser mais tolerado que a quimioterapia, mas também pode ter efeitos colaterais, como diarreias e alterações endócrinas. Ele ainda não está disponível no SUS.

Além da imunoterapia, Rita Lee fará radioterapia, um tratamento local com uso de radiação na área do tumor. Clarissa Mathias explica que, atualmente, o tratamento de câncer de pulmão é bastante individualizado e combinações são feitas (entre quimio, rádio, imunioterapia e outras opções) de acordo com o perfil molecular do tumor.

'Saúde'

Depois do anúncio, muitos fãs e amigos da cantora começaram uma movimentação nas redes desejando boa sorte no tratamento com a música "Saúde", dela e de Roberto de Carvalho.