Entenda o que é o "prêmio" Rusty Razor dado a Didier Raoult, cientista francês que defendeu a cloroquina

·2 minuto de leitura
French medicine Professor Didier Raoult speaks during a press conference at the Institute for Health Research, Epidemiological Surveillance and Training (IRESSEF) in Dakar on March 31, 2021. (Photo by Seyllou / AFP) (Photo by SEYLLOU/AFP via Getty Images)
Microbiologista francês Didier Raoult ganhou prêmio satírico por propagar a "pseudociência" (Foto: SEYLLOU/AFP via Getty Images)
  • Didier Raoult ganhou "prêmio" satírico por prestar desserviço à ciência

  • Microbiologista apostava no uso da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19

  • Estudos mostram que a hidroxicloroquina aumenta a mortalidade de pacientes com covid

Em quase todas as sessões da CPI da Covid no Senado, quando Luiz Carlos Heinze tem a palavra, o senador menciona o microbiologista Didier Raoult, que fez um suposto estudo provando que a hidroxicloroquina seria eficaz contra a covid-19.

Nesta quarta-feira (2), durante o depoimento da infectologista Luana Araújo, Heize voltou a utilizar o argumento. A médica, então, perguntou se o senador tinha conhecimento sobre o “prêmio” Rusty Razor, cujo vencedor em 2020 foi justamente Didier Raoult. Heize disse desconhecer.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Leia também

O “prêmio” Rusty Razor, criado pela revista britânica “The Skeptic”, é uma sátira. O vencedor é considerado o pior promotor da pseudociência. Ou seja, o “prêmio” é dedicado a pessoas que propagam a desinformação – como é o caso do francês, que alegou ter provado a eficácia da cloroquina contra a covid-19.

Na ocasião da premiação, o editor da revista Skeptic, Michael Marshall, revelou que a publicação recebeu diversas indicações para o prêmio, entre eles Donald Trump e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“É difícil achar um exemplo de charlatanismo que tenha se espalhado tanto, influenciando a resposta da saúde pública para uma pandemia e criando uma confusão ao redor de todo o globo”, declarou Marshall. “Pela promoção dele da hidroxicloroquina, e as falhas científicas que formaram a base dessa promoção, Raoult é um vencedor digno do prêmio Rusty Razor 2020 para a pseudociência.”

Um estudo publicado na revista Nature mostra que a cloroquina não tem qualquer efeito no tratamento da covid-19. Já a hidroxicloroquina aumenta a mortalidade de pacientes com a doença

Na contramão, a revista Skeptic também elegeu a pessoa com o mais relevante ativismo científico em 2020. A vencedora foi a brasileira Natalia Pasternak, microbiologista e pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP). A publicação classificou que Natalia Pasternak teve um “incansável trabalho no Brasil durante a crise da covid-19”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos