Entenda: o que muda com a declaração de 'emergência internacional' da OMS sobre coronavírus

Rafael Garcia
Foto: Yat Kai Yeung/NurPhoto via Getty Images

Ao declarar a emergência de saúde pública internacional sobre o novo coronavírus, nesta quinta-feira (30), a Organização Mundial de Saúde (OMS) emite simultaneamente "recomendações temporárias" que são determinadas pelo comitê que deliberou a decisão.

Essas recomendações são medidas a serem implementadas pelos países afetados pela epidemia ou por países que ainda não foram afetados.

Leia também

No cardápio daquilo que a OMS pode fazer estão sugestões para restrições de viagens e exigir a notificação de casos confirmados da doença, medidas que já estão sendo tomadas por alguns países.

Caso seja necessário, a organização também pode coordenar esforços de compartilhamento de infraestrutura para que países menos equipados consigam conter a disseminação de doenças e contaminantes possa ser feita de maneira mais efetiva.

Os países membros da OMS, quando sob emergência internacional, responsabilizam-se por providenciar "vigilância, documentação, notificação, verificação, reação e atividades de colaboração" para reagir à ameaça em questão. Nações signatárias precisam "confirmar o status de eventos reportados e dar apoio à implementação de medidas adicionais de controle".

Após a emergência internacional ser declarada, o comitê da OMS responsável pela decisão é obrigado a se reunir novamente de três em três meses, no mínimo, para reavaliar a decisão.

A última vez que foi declarada "emergência internacional" foi em 2019, em razão do vírus Ebola.

Dados do Coronavírus no Brasil

O Brasil segue com nove casos suspeitos e 43 notificações de coronavírus. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (30) em coletiva de imprensa do Ministério da Saúde. Os dados são referentes ao período de 18 a 30 de janeiro de 2020.

Wanderson de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde, informa que o número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil segue o mesmo. Alguns casos desta quarta-feira (29) foram descartados, mas houve novas inclusões.

Os estados com os suspeitos são os seguintes: MG (1), RJ (1), SP (3), RS (2), PR (1), CE (1).

Raio-x no Brasil

- 9 casos suspeitos

- 43 notificações

- 0 confirmado

- 6 descartados (chegaram a ser uma suspeita, mas a investigação descartou o vírus)

- 28 excluídos (não apresentaram os requisitos para serem enquadrados como suspeita)