Entenda por que Bolsonaro ligou para família de petista assassinado

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente Jair Bolsonaro ligou para irmãos de Marcelo Arruda, mas não para a viúva (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Presidente Jair Bolsonaro ligou para irmãos de Marcelo Arruda, mas não para a viúva (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Na última terça-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro (PT) ligou para os irmãos de Marcelo Arruda, tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu, assassinado por um bolsonarista, Jorge Guaranho. Segundo informações do colunista Guilherme Amado, do portal Metrópoles, o contato aconteceu apenas quando o presidente descobriu que os irmãos, José e Luiz Arruda, eram eleitores de Bolsonaro.

Quem organizou o contato foi o deputado bolsonarista Otoni de Paula. Ao Metrópoles, ele relatou que informou a Jair Bolsonaro que José e Luiz Arruda eram bolsonaristas. Por isso, Bolsonaro teria aceitado falar com os irmãos da vítima.

“Não teria por que Bolsonaro ligar para a família e prestar os sentimentos se eles fossem todos petistas. Isso acirraria ainda mais esse sentimento de polarização”, disse o deputado Otoni de Paula.

Pâmela Silva, viúva de Marcelo, afirmou que a ligação de Bolsonaro aos irmãos da vítima foi “um absurdo”. Ao portal Uol, ela revelou que soube do contato pela imprensa. Ela não foi contata pelo presidente, que não prestou solidariedade à viúva.

Ligação de Bolsonaro

Na ligação de Jair Bolsonaro aos irmãos de Marcelo Arruda, o presidente convida Luiz e José para uma coletiva de imprensa para que eles “falem a verdade”, nas palavras de Bolsonaro. “foi uma sugestão do Otoni, se eu fosse vocês eu faria isso. Teria a imprensa para vocês falarem a verdade. A imprensa está tentando desgastar o meu governo.”

Os irmãos não confirmaram se encontrarão o presidente, mas disseram a Bolsonaro que não querem que o assassinato de Marcelo seja explorado politicamente. Luiz ainda teria pedido mais empatia a Jair Bolsonaro.

Ao Metrópoles, Otoni de Paula afirmou que segue conversando com os irmãos da vítima sobre a entrevista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos