Entenda por que o nome do deputado Marcelo Ramos está em alta em rede social

·2 minuto de leitura

O nome do vice-presidente da Câmara, o deputado Marcelo Ramos (PL-AM), foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter nesta segunda-feira. O motivo foram as respostas que o parlamentar deu após o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) responsabilizá-lo pelo aumento do fundo eleitoral. Na última semana, a Casa aprovou que o valor do repasse de dinheiro público aos partidos para fins de campanhas eleitorais fosse de R$ 5,7 bilhões.

No último domingo, Bolsonaro disse que a votação na Câmara foi uma "casca de banana" dentro da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e responsabilizou Ramos, que conduziu o pleito na Casa.

— Os parlamentares aprovaram a LDO. É um documento enorme, com vários anexos, tem muita coisa lá dentro. Num projeto enorme, alguém botou lá dentro essa "casca de banana, essa jabuticaba" — afirmou o presidente.

Em resposta a Bolsonaro, o deputado fez uma série de publicações no Twitter criticando-o e afirmando que o presidente mente, já que seus filhos e aliados votaram a favor do chamado fundão.

“Jair Bolsonaro sabe que está mentindo! O Governo dele enviou a LDO com o fundão eleitoral. Líderes do governo e filhos do Bolsonaro votaram a favor do fundão. Nem votei por estar presidindo a sessão. Presidente, você tem a caneta para vetar. Seja homem, assuma suas responsabilidades!”, escreveu Ramos em um dos tuítes.

Em outra publicação, Ramos desafiou Bolsonaro a um debate sobre o fundo eleitoral e o criticou na condução da pandemia e outras acusações que pairam sobre o presidente. “Se quiser, já falamos dos sobrepreços de vacinas, rachadinhas e outras maracutaias! Tem coragem ou vai fugir?”, questionou o deputado.

Ramos ainda afirmou que Bolsonaro “tenta avançar sobre o comando da Câmara e do Congresso, além de sobre os líderes da sua própria base que organizaram a LDO”.

Nas redes, a oposição aproveitou para pressionar o presidente a vetar o fundo eleitoral. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) utilizou a hashtag #VetaBolsonaro e escreveu: “Quem tem o poder de vetar e não veta, é cúmplice! O aumento absurdo do FUNDÃO tem que ser vetado!”.

Já o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou que, depois da acusação de Bolsonaro, Ramos pediu cópia dos pedidos de impeachment do presidente que estão na Câmara.

“Vice-presidente da Câmara quer analisar os 127 pedidos de impeachment contra Bolsonaro. O deputado Marcelo Ramos está, no momento, na função de presidente da Câmara, já que Arthur Lira (PP-AL) está em recesso”, escreveu o petista.

Nas redes, após a declaração de Bolsonaro, Ramos se tornou alvo de bolsonaristas enquanto passou a ser incentivado por opositores do presidente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos