Entenda por que países não aumentam produção para baixar preço do petróleo

Estação de extração de petróleo
Estação de extração de petróleo
  • Grupo de países produtores de petróleo se unem para controlar preços;

  • EUA e Europa já fizeram apelos pelo aumento de produção;

  • Em março, o preço do barril superou o valor de US$ 130 pela 1ª vez desde 2008.

Em meio a alta mundial na demanda por petróleo, que tem feito o preço do barril atingir preços recordes, diversos países se recusam a aumentar a produção do óleo para controlar os preços. Apesar dos apelos de parte da Europa e dos Estados Unidos, membros do Opep+, grupo de países produtores de petróleo, não estão correndo para ajudar. Por que isso acontece?

A principal justificativa dos produtores é que a lacuna entre oferta e demanda está diminuindo e que os altos preços de hoje simplesmente refletem o pânico por parte dos compradores de petróleo. Outro argumento é que os países - a maior parte do Oriente Médio e África - não querem ser ditados pelo Ocidente.

Outro ponto importante é que a Opep+ precisa respeitar os desejos da Rússia, já que é um dos dois maiores parceiros da aliança. O país, que está em conflito com a Ucrânia, se interessa em manter o preço do petróleo em alta, especialmente quando isso afeta os fiadores do rival, como os Estados Unidos e parte da Europa.

No fim de março, a organização decidiu manter o aumento gradual na produção de petróleo. Em justificativa, o Iraque e a Nigéria disseram que a estratégia do grupo de aumentar gradualmente a produção é suficiente para equilibrar o mercado e o grupo não precisa ser mais agressivo.

A decisão da Opep+ aconteceu em um momento de pressão no preço do barril, que superou o valor de US$ 130 pela 1ª vez desde 2008. No início de março, a oferta inicial para abril era de 400 mil barris do óleo por dia, com a ampliação da produção, a oferta vai para 432 mil barris diários.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apelou repetidamente à Arábia Saudita para aumentar sua produção de petróleo, mas não foi ouvido. Boris Johnson, do Reino Unido, também fez o mesmo pedido, mas foi negado.

Entenda que é a Opep+

O Opep+ é um grupo de 23 países exportadores de petróleo que se reúnem para decidir quanto petróleo bruto será colocado no mercado mundial. No núcleo deste grupo estão os 13 membros da Opep, que são principalmente países do Oriente Médio e da África.

Ele foi formado em 1960 como um cartel, com o objetivo de fixar a oferta mundial de petróleo e, por consequência, seu preço. Em 2016, quando os preços do petróleo estavam particularmente baixos, a Opep uniu forças com 10 produtores que oficialmente não faziam parte do grupo para criar a Opep+.

As nações que compõem a Opep produzem cerca de 30% do petróleo bruto do mundo — por volta de 28 milhões de barris por dia. O maior produtor da entidade é a Arábia Saudita — mais de 10 milhões de barris diários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos