Entenda a relação de Caetano Veloso com Ciro Gomes, que o alfinetou no debate na TV

***ARQUIVO*** BRASILIA, DF,  BRASIL,  09-03-2022, Ato pela Terra, em frente ao Congresso Nacional. O protesto convocado pelo cantor Caetano Veloso busca derrubar projetos de lei que são considerados pelos ambientalistas nocivos ao meio ambiente. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASILIA, DF, BRASIL, 09-03-2022, Ato pela Terra, em frente ao Congresso Nacional. O protesto convocado pelo cantor Caetano Veloso busca derrubar projetos de lei que são considerados pelos ambientalistas nocivos ao meio ambiente. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, não poupou nem mesmo Caetano Veloso no debate desta quinta-feira, na TV Globo. Fazendo duras críticas ao PT, Ciro se mostrou cioso após Caetano, seu apoiador de primeira hora, declarar que votará em Luiz Inácio Lula da Silva, o líder das pesquisas.

Para criticar o movimento de voto útil ao PT, Ciro associou Caetano ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, do MDB. "Se pegarmos artistas, cientistas e tal, todo mundo passando pano e juntando Caetano com Geddel, para ficar em dois baianos, esse país está mergulhado num conchavo absolutamente mortal", disse o pedetista.

Há cinco anos, a Polícia Federal prendeu Geddel após descobrir R$ 51 milhões em espécie guardados num apartamento vazio. Em agosto do ano passado, a Segunda Turma do STF absolveu o ex-ministro e seu irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima, do crime de associação criminosa. O colegiado, porém, manteve a condenação por lavagem de dinheiro.

No início destas eleições, Caetano demonstrou apoio a Ciro, a exemplo do que havia feito em 2018, mesmo com as pressões de setores da esquerda. Mas, com a cristalização das pesquisas, que indicavam a consolidação da liderança de Lula, o cantor decidiu pelo voto útil.

"Mesmo a gente adorando Ciro e respeitando o que ele planeja, promete, eu acho que o negócio tem que ser Lula", afirmou Caetano, há duas semanas, no programa eleitoral do petista.

Com a crescente beligerância de Ciro, que passou a equiparar Lula e Bolsonaro, Caetano, lançou há quatro dias, um movimento nas redes sociais para tirar votos do pedetista, selando o rompimento entre o político e o artista. "Brizola dizia que artista não dá voto, mas tira", disse Caetano, antes de aparecer a #TiraGomes no vídeo gravado em sua casa.