Entenda a rusga entre Botafogo e Ferj que fez o clube cancelar a pré-temporada nos Estados Unidos

Anteriormente dada como certa, o Botafogo cancelou a pré-temporada que faria nos Estados Unidos. Inicialmente, o planejamento do clube era começar a preparação no Rio de Janeiro — a reapresentação dos jogadores está marcada para a próxima segunda, dia 9 — e, no fim do mês, embarcar para o país norte-americano. No entanto, por insucesso em negociações com a Ferj e, consequentemente, falta de tempo em relação a demanda do regulamento do Campeonato Carioca, o clube desistiu da ideia. A notícia foi divulgada primeiramente pelo ge e confirmada pelo GLOBO.

A situação entre Botafogo e Ferj não é boa desde a última edição do Campeonato Carioca. Logo após a eliminação do alvinegro para o Fluminense na semifinal da competição, John Textor, na época dono recente da SAF do clube, escreveu nas redes sociais que o alvinegro colocaria o time B para jogar o estadual do ano seguinte.

Em entrevista ao GLOBO em abril, o americano reafirmou seu desejo: — Tenho certeza que a FERJ tem algo a dizer sobre isso, eu não acho que eles estão muito felizes com o meu comentário, não li as regras deles, mas sim, é um compromisso: eu não vou colocar nosso time A. Vou fazer uma pré-temporada adequada, vamos manter as pessoas saudáveis, mantê-las seguras, fazer amistosos, levá-los para os Estados Unidos, construir a marca, não apenas para fins comerciais. Levar o time para a Europa, jogar com nosso sistema, com atletas brasileiros contra atletas do Reino Unido. Isso seria uma coisa incrível para o time e para os torcedores, e a maneira certa de se preparar para uma temporada — disse.

Vale lembrar que, em 2022, o regulamento do Campeonato Carioca já exigia que os clubes colocassem os principais jogadores para jogar a partir da quarta rodada. Nesse ano, a regra foi mantida.

Mesmo assim, com o fim da temporada nacional, Textor levou a promessa para a frente e, além de promover uma excursão do time principal em Londres, para um amistoso contra o Crystal Palace, organizou a pré-temporada nos Estados Unidos.

Por isso, no último dia 15 de dezembro os jogadores do time B se reapresentaram no Nilton Santos e começaram a treinar para disputar o Carioca sob o comando do técnico Lúcio Flávio. Enquanto isso, o Botafogo estudava onde realizaria a pré-temporada, em Tucson, no Arizona, ou na Flórida, que despontava como a favorita.

Com a ideia de partir para os Estados Unidos no fim de janeiro, já com o Carioca em andamento, o alvinegro tentou negociar com a Ferj para que houvesse uma flexibilidade em relação ao calendário e ao uso do time B, mas não conseguiu êxito. Por isso, mesmo insatisfeito com a postura da federação, teve que cancelar a pré-temporada no exterior.

Fontes ouvidas pelo GLOBO afirmam que a alta multa rescisória em caso de descumprimento do regulamento do Campeonato Carioca é um dos motivos pelo qual o Botafogo não seguirá com a ideia de jogar o torneio com o time B.

Além disso, outra justificativa da importância do campeonato estadual é que, a CBF mudou o formato de classificação para a Copa do Brasil a partir de 2024. Anteriormente feito pelo ranking nacional de clubes, agora o sistema de vagas para a competição é feito para fortalecer os campeonatos estaduais. Dessa forma, a ida do Botafogo para o torneio mata-mata pode acabar dependendo da classificação no Carioca ou até mesmo a critério da Ferj.

Briga pelos direitos de transmissão

Enquanto tudo isso rolava, Botafogo — junto do Vasco — e Ferj travavam outra guerra nos bastidores em relação aos direitos de transmissão do Carioca. Os clubes queriam que a federação fizesse um pagamento igualitário para os quatro grandes do Rio.

No entanto, sem que as partes chegassem num acordo, a Ferj se acertou com a dupla Fla-Flu e os demais times e vendeu o pacote dos direitos de transmissão para a Band. Alvinegro e cruz-maltino, por sua vez, negociam por conta própria com outras empresas.