Entenda se denúncia contra Landim pode afetar candidatura à reeleição no Flamengo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Réu em um processo que corre em Brasília por crimes durante a administração de um fundo de pensão, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, que é candidato a reeleição, já cumpriu os pré-requisitos para ter a chapa roxa homologada pela Comissão Eleitoral do clube. A denúncia acatada pela Justiça nesta quarta-feira não tem como gerar quaisquer implicações neste processo, segundo O GLOBO apurou.

O candidato só é ficha suja no Flamengo quando há condenação em segunda instância. Landim é réu, e teria impedimento para ser candidato a presidente do Brasil, por exemplo. O mandatário apresentou certidões do Rio de Janeiro e elas já foram aprovadas em prazo estipulado pelo Conselho de Administração (COAD).

- No Flamengo, e em qualquer cargo eletivo, só depois de condenado. Não implica em nada. As chapas já foram homologadas, as certidões apresentadas. Mesmo que não tivesse apresentado, não teria problema - explica Delair Dumbrosk, vice-presidente do COAD.

As chapas foram homologdas até o dia 20 de outubro, data do término do prazo para registro pela Comissão Permanente Eleitoral, após verificação das condições de elegibilidade dos candidatos. Foi previsto envio de recursos de contestação até o dia 25, o que não aconteceu. Na próxima segunda-feira, se necessário, uma sessão da Comissão Eleitoral avaliaria esses questionamentos. Os candidatos de oposição não se movimentaram neste sentido após a justiça de Brasília acatar a denúncia contra Landim.

Procurado, o presidente Rodolfo Landim não retornou os contatos da reportagem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos