Entidade indígena e Defensoria pedem à Justiça para que União reforce buscas por dupla desaparecida na Amazônia

A União das Organizações Indígenas do Vale do Javari junto a Defensoria Pública da União ajuizaram uma ação junto a Justiça Federal para que a União reforce as buscas pelo indigenista Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips, desaparecidos nesta segunda-feira.

Veja: Bilhete com ameaça a indigenista da Funai partiu de pescadores invasores

Ianomâmi: Barroso intima União, PF, Anatel e ANP sobre barbárie em terra indígena

Segundo o documento, ao longo do primeiro dia em que o desaparecimento da dupla foi notificado não foram feitas buscas por helicópteros. A área em que Phillips e Pereira foram vistos pela última vez contempla mais de 8 milhões de hectares.

"O desaparecimento de Bruno e do Jornalista Inglês Dom Philips revela a gravidade da situação de completa omissão das autoridades competentes na defesa dos povos indígenas e fornecimento de condições seguras de trabalho para os agentes que atuam na fiscalização daquele território e dos próprios povos indígenas da região", diz a petição.

A ação pede para que o uso de helicópteros, das Forças Armadas ou da forças de segurança, seja viabilizado à Polícia Federal. O documento ainda para que as buscas sejam ampliadas e mas barcos utilizados.

Entidades indígenas também emitiram uma nota sobre o desaparecimento de Phillips e Pereira. O documento, assinado pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari, Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, Observatório dos Direitos Humanos dos Povos Indígenas Isolados e de Recente Contato e a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, criticou o que classificou como omissão dos órgãos federais nas buscas.

Ao vivo: acompanhe em tempo real as últimas notícias sobre o desaparecimento de jornalista e indigenista

Entenda: O que se sabe sobre o desaparecimento de indigenista e jornalista inglês na Amazônia

O documento das entidades critica também a ausência de helicópteros no primeiro dia de buscas pelos desparecidos. Ainda de acordo com as entidades indígenas, a Marinha do Brasil ainda não havia iniciados as buscas pela dupla na segunda-feira e a Polícia Federal contava com apenas um agente na região.

O texto chama atenção ainda para a crescente violência na área em que Phillips e Pereira desapareceram ao citar a morte à tiros do funcionário da Funai Maxciel Pereira dos Santos, em 2019.

"É urgente uma intervenção do Governo Brasileiro para uma efetiva busca e salvamento do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips", diz o documento assinado pelas quatro entidades.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos