Entidade que representa policiais federais envia ofício ao diretor-geral questionando atraso no pagamento de benefício

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) enviou, nesta quarta-feira (dia 18), ofício ao diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Passos, para questionar o não pagamento de indenização de sobreaviso aos agentes em dezembro do ano passado. O adicional, criado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro no final de 2022, é pago a quem se voluntaria a trabalhar em dias de folga.

No documento, o presidente da Fenapef, Marcus Firme, ainda pediu que haja o pagamento do retroativo, juntamente com o valor que deve ser pago a policiais que se dispuseram a trabalhar em dias de folga durante o mês de janeiro. Ele reforça que a situação "tem gerado prejuízo financeiro e grande insatisfação junto aos servidores que fazem jus a tal recebimento".

O benefício foi anunciado no dia 30 de novembro, durante cerimônia em homenagem ao Dia do Policial Federal, e atendeu a uma demanda antiga da categoria — pagamentos similares são feitos a agentes de outras forças policiais, como polícias militares. O anúncio veio quase um ano depois de Bolsonaro ter anunciado que daria um reajuste salarial a policiais federais, policiais rodoviários federais e agentes do Departamento Penitenciáro Nacional.