Entidades buscam recursos para financiar negócios na periferia sem juros

Sabrina Bezerra (Época Negócios)

São Paulo – Doação de dinheiro e empréstimo com juros reduzidos e com maior prazo de pagamento para financiar negócios que atuam na periferia. Essa é a proposta do projeto Volta por Cima, iniciativa do Banco Pérola e da Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia (ANIP) ― que reúne Artemisia, A Banca e FGVcenn.

– Esses empreendedores têm papel de liderança e por isso é importante apoiá-los – diz Maure Pessanha, diretora-executiva da Artemisia e uma das articuladoras do fundo.

O fundo emergencial é filantrópico. Ele será administrado pelo Banco Pérola e funcionará da seguinte forma: o valor doado será usado para oferecer empréstimos aos empreendedores selecionados. O valor da doação será de até R$ 15 mil por empreendedor. Ele poderá ser pago em até 12 parcelas sem acréscimo de juros e com carência de seis meses.

– Se o empreendedor precisar de mais meses para o pagamento do empréstimo, ele poderá negociar. Cada caso será avaliado – afirma Maure.

Os requisitos para participar são: atuar nas periferias ou com públicos vulneráveis que já tenham passado por programas da Artemisia ou da ANIP. A empresa será avaliada pelo Comitê de Seleção do Fundo. Serão analisados a equipe, a capacidade de execução e perspectivas futuras com o uso do recurso, além do momento atual do negócio e o perfil empreendedor.

Pessoas físicas ou jurídicas também podem apoiar a iniciativa e fazer doações em qualquer valor no site do Volta por Cima. Até o final de maio, o fundo espera liberar cerca de R$ 760 mil para 50 empresas. Os escolhidos serão divulgados até o final deste mês.

Iniciativa de utilidade pública liderada por Época Negócios, Extra, O Globo, PEGN e Valor Econômico, com apoio de Stone