Entidades entregarão carta a Fachin repudiando ataques de Bolsonaro

Edson Fachin, presidente do TSE (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Edson Fachin, presidente do TSE (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Entidades entregarão carta a Fachin repudiando ataques de Bolsonaro

  • Presidente critica e ataca processo eleitoral sem provas

  • Segundo o documento, o chefe do Executivo tem o dever de comandar o país com serenidade e responsabilidade

Mais de 200 entidades entregarão nesta segunda-feira (16) a Edson Fachin, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), uma carta repudiando os ataques do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra a corte e o processo eleitoral. A informação é da coluna da Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo o documento, o chefe do Executivo tem o dever de comandar o país com serenidade e responsabilidade. Além disso, na carta diz que é inadmissível que o cargo de presidente da República seja usado para atacar e criticar as urnas eletrônicas sem provas.

"Tais agressões, bravatas e afirmações desprovidas de respaldo técnico, científico e moral, servem a um único propósito: o de gerar instabilidade institucional, disseminando a desconfiança da população brasileira e do mundo acerca da correção e regularidade das eleições brasileiras", afirma trecho do texto.

Ainda de acordo com a coluna, os signatários dizem que não aceitarão a condição de “reféns” de chantagens e ameaças de ruptura institucional “após pouco mais de três décadas em que a normalidade democrática foi restabelecida em nosso país”.

O grupo, intitulado Coalização para a Defesa do Sistema Eleitoral, reúne entidades como a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), a Coalizão Negra por Direitos, a ColetivA Mulheres Defensoras Públicas do Brasil e o Fórum Social Mundial Justiça e Democracia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos