Entidades de imprensa repudiam agressão de Douglas Garcia à jornalista Vera Magalhães

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 11.07.2019 - O deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos-SP). (Foto: Karime Xavier/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 11.07.2019 - O deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos-SP). (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Entidades de jornalismo repudiaram as agressões verbais que a jornalista Vera Magalhães sofreu do deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos) na noite desta terça-feira (13).

Manifestaram-se a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, a ANJ (Associação Nacional de Jornais), a Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) e a Aner (Associação Nacional de Editores de Revistas).

Após o debate com candidatos ao Governo de São Paulo, Douglas se sentou ao lado de Vera e, gravando com seu celular, perguntou se ela recebeu dinheiro para falar mal do governo de Jair Bolsonaro (PL).

Douglas, que é candidato à Câmara dos Deputados, repetiu ataque feito pelo presidente durante debate entre candidatos ao Planalto no mês passado e disse que ela é "uma vergonha para o jornalismo".

"O ataque misógino à jornalista soma-se aos tantos já protagonizados por apoiadores de Jair Bolsonaro e pelo próprio presidente e representa não só uma violência contra todas as mulheres e contra toda a categoria dos jornalistas, mas também mais um grave atentado à democracia em nosso país", afirmou em nota a Fenaj e o Sindicato de São Paulo.

Em manifestação conjunta, Abert, Aner e ANJ afirmaram que "a intimidação e as ofensas desferidas contra Vera Magalhães pelo deputado estadual Douglas Garcia são uma tentativa de constranger o livre trabalho da jornalista e uma inaceitável agressão à liberdade de imprensa".

O correligionário do deputado e candidato de Bolsonaro ao Governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas, também se manifestou pelas redes sociais. "Essa é uma atitude incompatível com a democracia e não condiz com o que defendemos em relação ao trabalho da imprensa", afirmou.

Ele também ligou para a jornalista para se desculpar, segundo a coluna Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo. "Eu mal conheço, nem tenho contato com esse idiota", afirmou o candidato ao jornal