Entre elogios e 'apagão', redação continua sendo bicho-papão para candidatos

Surpresa para professores e estudantes, o tema da redação do Enem 2022 foi elogiado pelos candidatos que deixaram um dos principais pontos de prova em Porto Alegre, a Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS). Eles destacaram que, além da relevância do assunto, que tomou conta do noticiário ao longo do governo Bolsonaro, o conteúdo foi bem explorado durante o ano letivo e nas aulas de cursinhos pré-vestibulares. Um dos que saíram satisfeitos do exame foi Diego Viana, de 19 anos, que tenta seu segundo vestibular para Engenharia de Software.

Acompanhe: Gabarito do Enem 2022, veja correção extraoficial ao vivo

Saiba: que horas termina a prova do Enem?

— Já tinha feito redação no cursinho sobre o assunto — afirmou Diego, morador de Gravataí, que deixou o prédio da PUC-RS alguns minutos depois do horário autorizado para a saída dos candidatos e defendeu em seu texto que "o Brasil já tem bastante leis que garantem o direito desses povos e que é preciso colocar em prática". — Achei bem tranquilo o tema, eles deram referências de dados para desenvolver.

Para a técnica de enfermagem Richelen Dias, que tenta pela quinta vez uma vaga para o curso superior de Enfermagem, o enunciado surpreendeu.

— Foi um tema novo para mim — admitiu a candidata, que destacou em sua redação as condições de saneamento básico como um item essencial para a sobrevivência dos povos indígenas.

No Ceará, Antônio Charlisson, de 17 anos, foi um dos primeiros a deixar o local de prova, na Universidade Estadual do Ceará (Uece), em Fortaleza, e afirmou que entregou a redação em branco. Aluno do 2° Ano do Ensino Médio de uma escola estadual, ele reconheceu que teve um lapso diante do tema proposto, mas afirmou que a sorte foi não ter feito a prova com grandes expectativas já que ainda não concluiu o curso:

— Deu um apagão na hora. Não tive nenhuma ideia.

Aluno do 1° Ano do Ensino Médio, Cauã Araújo, de 15 anos, morador de Fortaleza, também resolveu fazer a prova do Enem para testar os conhecimentos. Sobre as questões objetivas, considerou o exame "relativamente fácil". Porém, sobre a redação, disse estar decepcionado com o tema e com o próprio desempenho.

— Foi muito aleatório, acho que ninguém esperava. Nos aulões que participei, a expectativa era algo sobre o Censo ou sobre a obesidade. Acho que não fui bem — lamentou.