Entre restrições e avanço da ômicron, mundo celebra mais um Natal pandêmico

·1 min de leitura

Bilhões de pessoas se preparam nesta sexta-feira (24) para comemorar mais um Natal desde o início da epidemia de Covid-19. A chegada da nova variante ômicron provocou novas restrições que afetam os encontros familiares em todo o mundo.

Em Belém, local de nascimento de Jesus segundo o Cristianismo, o setor hoteleiro terá que se contentar com uma temporada menos animada do que o previsto. Após um lockdown rígido no ano passado, Israel voltou a fechar as fronteiras, mas os escoteiros fizeram seu tradicional desfile na área histórica da cidade e som dos tambores e das gaitas levou um pouco de alegria à Praça do Presépio, ao lado da Basílica da Natividade.

Assim como em 2020, a missa do galo será reservada a um pequeno número de fiéis, apenas por convite. A procissão liderada pelo patriarca latino de Jerusalém, Pierbattista Pizzaballa, deve atrair um público maior que ano passado, graças a medidas um pouco mais flexíveis. No Vaticano, o papa Francisco presidirá nesta sexta-feira a tradicional missa de Natal a partir das 19h30 (15h-30 de Brasília) na basílica de São Pedro. No sábado, ao meio-dia, ele vai anunciar sua oitava bênção 'Urbi et Orbi'.

Esperança

Papai Noel com passaporte sanitário

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Às vésperas do Natal, franceses correm para realizar testes anticovid
Holanda decreta lockdown durante Natal e Ano Novo para conter variante ômicron
Variante ômicron será a principal convidada do Natal, ironiza jornal francês

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos