Entrega do 20º Troféu Raça Negra celebra conquistas de direitos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cerimônia de entrega do 20° Troféu Raça Negra, na noite desta segunda-feira (21), destacou para união, representatividade feminina e direitos conquistados nas últimas duas décadas.

Criado para celebrar personalidades atuantes no combate ao racismo e na defesa da população negra, o troféu homenageou nesta edição 20 mulheres, incluindo a ativista Graça Machel, viúva de Nelson Mandela, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e a escritora moçambicana Paulina Chiziane, primeira mulher negra a vencer o Prêmio Camões de literatura.

O evento ocorreu na Sala São Paulo, na região central da capital paulista. No discurso de abertura, os mestres de cerimônia Manoel Soares e Maria Gal relembraram quem foi premiado até hoje e como o troféu pode acompanhar a formulação de políticas públicas e conquistas da população negra.

Em seguida, o reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente, reverenciou os antepassados. "Os nossos ancestrais, como Zumbi, construíram e abriram os caminhos para estarmos aqui hoje", disse.

"Nós estamos honrando o passado de nossos ancestrais. Precisamos construir uma sociedade mais igualitária, onde ninguém seja rebaixado pela cor da sua pele", completou. Vicente ainda destacou a presença de Graça Machel, pedindo aplausos para a ativista.

O reitor subiu ao palco acompanhado do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), que declarou que "São Paulo não aceita nenhum tipo de preconceito e racismo". Outras personalidades do mundo político, como a senadora Simone Tebet (MDB-MS) e a deputada federal eleita Marina Silva (Rede-SP), estiveram presentes.

A ex-presidente Dilma Rousseff foi relembrada por, há dez anos, ter sancionado a Lei de Cotas, que reserva vagas nas universidades. As ações afirmativas foram fortemente defendidas na cerimônia.

Dilma, Graça e Paulina chegaram juntas ao local. Graça Machel declarou que as mulheres homenageadas representam um futuro mais justo, pelo qual, segundo ela, elas tanto lutam. "Vamos lutar para que toda menina cresça numa pauta de iguais e seja tratada com igualdade."

A cerimônia ainda contou com apresentação das cantoras Paula Lima e Leci Brandão —esta última, também homenageada na noite.

Na história da premiação, nomes como Cartola, Milton Nascimento, Mano Brown, Zezé Motta, Elza Soares, Martinho da Vila e Jair Rodrigues já foram homenageados.

Criado e organizado pela ONG Afrobras e pela Universidade Zumbi dos Palmares, o evento é parte da Virada da Consciência 2022.

*

QUEM FOI HOMENAGEADO NO TROFÉU RAÇA NEGRA

Graça Machel, ativista moçambicana

Dilma Rousseff, ex-presidente da República

Luiza Trajano, empresária

Benedita da Silva (PT), ex-governadora do Rio de Janeiro

Leci Brandão (PCdoB), cantora e deputada estadual

Patrícia Villela Marino, idealizadora da ONG Humanitas 360

Glaucimar Peticov, diretora do Bradesco

Inês Maria Coimbra, primeira negra a assumir a Procuradoria-Geral de São Paulo

Paulina Chiziane, escritora moçambicana

MC Sofia, cantora e ativista

Neilda Fabiano, idealizadora do Troféu Raça Negra

Fofão, campeã olímpica de vôlei em Pequim 2008

Neca Setubal, socióloga, presidente do Conselho da Fundação Tide Setubal e acionista do Itaú

Duda Ribeiro, sambista

Sônia Silva, aluna da primeira turma da Universidade Zumbi dos Palmares