Entregador é preso por aceitar convite e participar de estupro coletivo após deixar comida em SP

·2 min de leitura
Policiais efetuaram a prisão nas casas dos suspeitos - Foto: Divulgação/Polícia Civil
Policiais efetuaram a prisão nas casas dos suspeitos - Foto: Divulgação/Polícia Civil
  • Entregador teria sido convidado para estuprar a vítima quando deixou comida na casa onde ocorria o crime

  • Ele negou ter participado do episódio, mas foi reconhecido pela vítima

  • Quatro pessoas foram presas e respondem por estupro de vulnerável

Um entregador foi preso junto com outras três pessoas por participação em um estupro coletivo na cidade de Praia Grande, litoral de São Paulo. Ele teria sido convidado para participar do crime após entregar comida na casa onde o episódio ocorreu.

De acordo com informações do G1, o crime aconteceu no último dia 24. O entregador negou ter se envolvido no estupro, mas foi reconhecido pela vítima e detido pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

"Os abusadores pediram comida por aplicativo, e veio um motoboy entregar. Ele foi convidado a participar dos atos abusivos que a vítima estava sofrendo. E ele, segundo três presos, foi lá e participou, e a vítima o reconheceu", explicou a delegada titular especializada Lyvia Bonella à TV Tribuna, afiliada da Globo na região.

Ao contrário do entregador, os outros três suspeitos presos confessaram que mantiveram relações sexuais com a vítima, mas garantiram que foi consensual e que ela estava embriagada.

A polícia, porém, efetuou as detenções após eles serem reconhecidos e reiterou que não existe relação consentida se a mulher estiver alcoolizada, o que a torna vulnerável.

Os quatro envolvidos respondem, agora, pelo crime de estupro de vulnerável, com aumento da pena pelo fato de ter sido coletivo.

Entenda o crime

A vítima relatou ter sido estuprada depois de um encontro com amigos em uma praia da região. De lá, o grupo foi para uma adega, onde comprou bebidas alcoólicas e foi convidado por um rapaz para ir à sua casa.

A mulher conheceu um homem, com quem subiu para o andar superior da residência para ter relações sexuais. O casal não consumou o ato, porque os quatro suspeitos teriam invadido o local e estuprado a vítima.

A garota foi retirada do local e levada a um hospital por um dos rapazes que estava na casa. Após os primeiros atendimentos, registrou o boletim de ocorrência por estupro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos