Entregador da Rappi tem AVC na porta de cliente e morre

Reprodução

Thiago de Jesus Dias, 33 anos e entregador da Rappi, sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) em Perdizes, zona Oeste de São Paulo, durante uma entrega. Doze horas depois, já no hospital, ele morreu.

As informações são do BuzzFeedNews.

Segundo Daiane de Jesus Dias, irmã da vítima, clientes tentaram socorrê-lo sem êxito. Ao ser solicitada, a ambulância do Sam não chegou ao local e, afirma Daiane, um motorista de Uber teria se negado a levar seu irmão ao hospital.

Leia também

"Foram praticamente duas horas de espera para eu socorrê-lo. Eu cheguei em desespero, e quando eu chego, eu vejo ele lá que nem um cachorro na calçada”, afirmou Daiane ao BuzzFeed.

Quem revelou o caso foi a advogada Ana Luísa Pinto, cliente do Rappi. Ela disse que, ao receber a entrega, ouviu de Thiago que ele estava se sentindo mal, com frio e dor de cabeça. Começou, então, a vomitar e perdeu sua consciência.

"Liguei para o Samu, liguei para a polícia, liguei para os bombeiros e nada. O Uber se recusou a levar o meu irmão. Quando eu já estava no hospital, uma pessoa do Samu me ligou. Na verdade, eu xinguei tudo quanto é nome, disse que agora não precisava mais e desliguei”, conta Daiane.

Thiago trabalhava como entregador de aplicativo havia pelo menos dois anos, segundo sua mãe, com quem ele morava em uma casa de três andares, divididos com os irmãos

A Rappi soltou a seguinte nota sobre o caso: "A Rappi lamenta profundamente o falecimento do entregador Thiago de Jesus Dias e se solidariza com os seus familiares. A Rappi reforça ainda que está apurando os fatos e está aberta a colaborar com as autoridades”.

A Secretaria Municipal de Saúde, responsável pelo Samu em São Paulo, também enviou nota ao BuzzFeed afirmando que está trabalhando na investigação do caso.

"A Coordenação do SAMU lamenta o ocorrido e informa que abriu um procedimento interno de apuração para verificar todas as circunstâncias que envolveram este atendimento. Após sua conclusão a direção do órgão irá adotar as medidas cabíveis”, diz a nota.