De entregas ultrarrápidas a lives de produtos: varejistas multiplicam estratégias para impulsionar e-commerce

·4 minuto de leitura

A pandemia provocou uma série de mudanças de hábitos e, inclusive, fez com que muitos consumidores que nunca tinham feito compras on-line se aventurassem pelos marketplaces disponíveis. Apenas na comparação entre 2020 e 2019, o comércio eletrônico cresceu mais de 30%, com gastos totais R$ 435,6 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira On-line to Off-line (ABO2O). Apesar disso, ainda há muito espaço para o desenvolvimento do e-commerce. Um levantamento da Neotrust aponta que nos três primeiros meses de 2021 foram realizadas 78,5 milhões de compras pela internet — 57,4% a mais em comparação ao mesmo período do ano passado. De olho na oportunidade, as varejistas estão multiplicando suas estratégias, apostando em entregas ultrarrápidas e até mesmo em transmissões ao vivo sobre os produtos.

Nessa segunda-feira (21), o Magalu lançou o serviço "Piscou Chegou", que promete entregas em uma hora após a aprovação do pedido, sem frete adicional. A princípio, a novidade está disponível para itens de até seis quilos em 11 cidades — que são Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Teresina (PI), Campina Grande (PB), Belém (PA), São Paulo (SP) e Ribeirão Preto (SP) —, mas deve chegar ao Rio de Janeiro no próximo mês.

Para a entrega rápida, a varejista usa, essencialmente, entregadores parceiros através da área de food delivery, com o aiqfome, e de carros utilitários da LogBee. No entanto, o diretor de logística do Magalu, Luis Fernando Kfouri, adianta que, no futuro, a marca deve fazer novas adições com, por exemplo, carros de passeio.

— Hoje, velocidade de entrega é protagonista em nível de serviço. O cliente quer comprar e receber o produto no menor prazo possível. O Magalu sempre investiu em sua logística e acreditou na estratégia de ser uma empresa com capilaridade física para ajudar a entregar mais rápido — comenta Kfouri: — Vamos aprendendo e tornando o processo mais eficaz. Obviamente produtos grandes, como geladeiras, trazem um desafio maior e, neste primeiro momento, não entram no escopo. Contudo, nunca dizemos nunca dentro da logística do Magalu.

Outra varejista, a Fast Shop também oferece uma modalidade de entrega ultrarrápida desde 2019: a UltraFast garante, para mais de 20 cidades de oito estados, a entrega de itens de pequeno e médio porte, como celulares, tablets, fones de ouvido, micro-ondas, televisores e máquinas de café, em até duas horas, após a aprovação do pagamento. Para isso, integra em seu processo logístico empresas como Uber e Loggi.

— No futuro, a empresa pensa em implementar a inteligência artificial para transformar seus centros de distribuição. Assim, conseguiremos melhorar o prazo de atendimento aos clientes, nos tornando ainda mais competitivos e simultaneamente otimizando em dois dígitos o valor investido em estoque — acrescenta Eduardo Salem, diretor de Operações da Fast Shop.

As Americanas, por sua vez, iniciaram o live commerce no Brasil em 2020, o qual hoje acontece cinco vezes por semana. O projeto que já existia, mas não tinha entrado no ar, foi acelerado por conta da pandemia. Nas transmissões ao vivo, a marca registra uma taxa de conversão sete vezes maior que a média do site da marca e impulsiona o crescimento da busca dos produtos divulgados durante as demonstrações em mais de dez vezes.

A apresentação fica por conta de influenciadores, artistas e lojistas parceiros da plataforma de marketplace. Inclusive, já participaram os artistas Camila Coutinho, Ana Maria Braga, Rodrigo Faro, Jojo Todynho, Otaviano Costa, Camila de Lucas, Carla Dias, Bianca Andrade, Babu Santana, Rafael Portugal, Sharon Menezes, Jennifer Nascimento, entre outros. Devido ao sucesso, a Americanas S.A. firmou parceria comercial com a OOOOO, plataforma mobile de social commerce, para acelerar as verticais de advertising e entretenimento da companhia. O próximo passo para a varejista, que oferece entregas em até 3 horas em diversas cidades, é implementar o modelo Ultra Fast Delivery, que realiza entregas em poucos minutos.

Já as Casas Bahia passaram a adotar o live commerce no último dia 11, dentro do aplicativo da marca. A ação, promovida pela equipe de marketing em parceria com a startup de Live Commerce Alive, terá uma periodicidade semanal e irá mostrar, durante uma hora, uma série de produtos, como televisores, eletrodomésticos e celulares com ofertas especiais e cupons de descontos.

Após acessar o produto, no momento de concluir a compra, o cliente é direcionado para a ferramenta de vendas via WhatsApp, pela qual pode interagir com um vendedor, garantindo mais proximidade e confiança no fechamento do negócio. Além disso, a marca entrega pedidos no mesmo dia em 65 cidades, incluindo as principais capitais do país, e realiza entregas em 24h em mais de 2.400 cidades em todo o território nacional.

— O nosso objetivo é oferecer mais conveniência e o melhor nível de serviço para o consumidor que tem preferido cada vez mais realizar as compras on-line e receber ou retirar na loja o quanto antes, em todas as categorias de produtos. Além disso, nossos algoritmos de reposição de estoque vêm sendo complementados por Inteligência Artificial e Machine Learning, o que tende gerar mais assertividade nas alocações de estoque nos centros de distribuição e lojas, considerando a demanda do mundo digital e físico — diz lávia Laginha, gerente executiva de marketing da Via, que detém as Casas Bahia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos