Enviados da Asean se reúnem com comandante da junta de Mianmar

·1 minuto de leitura
O general Min Aung Hlaing (d) recebe o vice-chanceler de Brunei, Erywan Pehin Yusof, em Naypyidaw

Enviados da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) reuniram-se nesta sexta-feira com o comandante da junta militar no poder, o qual reafirmou que não irá autorizar novas eleições até que seu país "volte à normalidade", segundo o comunicado oficial.

O vice-chanceler de Brunei, Erywan Pehin Yusof, e o secretário-geral da Asean, Lim Jock Hoi, tiveram uma reunião com o general Min Aung Hlaing. Até agora, a junta militar havia informado que seriam realizadas eleições em um prazo de dois anos.

Mianmar está no olho do furacão desde o golpe de Estado contra Suu Kyi e o governo da Liga Nacional para a Democracia (LND), bem como devido à repressão que deixou mais de 800 mortos segundo cifras de uma ONG local.

A Asean promove esforços diplomáticos para tentar resolver a crise, mas disputas dentro da organização regional impediram que houvesse progressos.

hla-rma/to/slb/bds/jz/eg/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos