Envision, a discreta gigante chinesa das energias renováveis

·2 minuto de leitura
Fábrica de baterias Envision, em 1º de julho de 2021, em Sunderland, Reino Unido

A chinesa Envision, que esta semana anunciou vários investimentos notáveis em fábricas de baterias para automóveis na Europa, é um importante ator das energias renováveis em nível mundial, apesar de seu perfil discreto.

A partir do próximo ano, a empresa vai construir uma fábrica nas instalações da Renault em Douai (norte da França), onde vai investir até 2 bilhões de euros (2,9 bilhões de dólares) em dez anos.

A Envision também planeja investir 450 milhões de libras (620 milhões de dólares, 523 milhões de euros) em uma fábrica da Nissan em Sunderland, no norte da Inglaterra, destinada a equipar os carros elétricos do grupo japonês.

- Quem está por trás da Envision? -

O grupo tem sede em Xangai e foi fundado em 2007 por Zhang Lei, empresário chinês sensibilizado com os problemas causados pelas mudanças climáticas, ao retornar do Reino Unido.

Em um momento em que seu país já enfrentava poluição endêmica ligada ao crescimento econômico explosivo, Zhang decide apostar no potencial das energias limpas.

Naquela época, a tendência eram os painéis solares, que o governo chinês apoia politicamente para dotar o gigante asiático de uma rede fotovoltaica.

Mas a Envision, cujo nome em mandarim ("Yuanjing") significa "perspectivas", concentra-se em turbinas eólicas, que eram consideradas ineficazes na época.

A jovem empresa os equipa com centenas de sensores e consegue otimizar seu desempenho.

Atualmente, a empresa se orgulha de ter vendido mais de 12.500 turbinas eólicas em todo mundo, da China à Argentina, passando por Índia, França, ou Cazaquistão.

- Baterias elétricas -

A Envision, que se apresenta como uma empresa líder em energias renováveis, diversificou suas atividades desde então.

A empresa possui uma filial específica para baterias automotivas, a Envision AESC, com sede no Japão. Esta subsidiária vai-se estabelecer no norte da França.

Originalmente, a AESC era um braço da Nissan. Mas a montadora japonesa se livrou dela em 2018 e a vendeu para o grupo de Xangai.

Atualmente, a Envision AESC fornece baterias para cerca de 600 mil veículos elétricos no mundo todo.

A Envision também possui uma subsidiária nos Estados Unidos, a BEAM, especializada em recarga rápida.

- Fórmula E -

A Envision projeta software e tecnologia para a gestão e economia de energia, energia renovável e redução das emissões de carbono.

Entre seus parceiros, está a Microsoft.

A empresa chinesa também está presente na Fórmula E, a versão elétrica da Fórmula 1, com sua equipe Envision Virgin Racing.

A empresa está estabelecida nos Estados Unidos, na Alemanha, na Dinamarca e em Singapura, onde mantém centros de pesquisa e desenvolvimento.

Paralelamente, continua a projetar turbinas eólicas inteligentes perto de Xangai.

No próximo ano, espera se tornar a primeira empresa da China a atingir a neutralidade de carbono, ou seja, absorver tanto quanto emite.

sbr/bar/clp/jvb/tjc/mr/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos