De ‘Envolver’ a ‘Tubarão te amo’: quais são os grandes hits virais do streaming no Brasil

Você pode até não estar no TikTok, mas o TikTok certamente está em você. Afinal, no ano que passou, mais uma vez, as plataformas de streaming de música foram pautadas pelos virais da rede de vídeos curtos chinesa.

A influência foi tamanha que se tornou um debate na indústria musical, após a cantora Halsey alegar que sua gravadora boicotava um single por ela se negar a pensar num viral de TikTok.

Por outro lado, se não fosse pela influência das dancinhas, Anitta muito provavelmente não disputaria o Grammy norte-americano em 2023. Afinal, sua indicação como artista revelação está diretamente ligada ao sucesso recordista de “Envolver”, uma música que só tomou essas proporções graças ao TikTok.

Benéfico ou não, o fato é que o aplicativo impactou diretamente oito dos dez maiores hits brasileiros de 2022. Curiosamente, os únicos dois que não viralizaram por lá foram sucessos sertanejos.

Relembre os sucessos populares que agitaram as plataformas de streaming brasileiras em 2022:

“Envolver” - Anitta

O reggaeton em espanhol da carioca atingiu um feito histórico: pela primeira vez, um artista brasileiro chegava ao topo das paradas musicais. Empurrada por um viral mundial no TikTok e pela mobilização virtual dos fãs do Brasil, Anitta chegou ao primeiro lugar do ranking do Spotify e da parada global da revista “Billboard”.

A poderosa ainda entrou no Guinness Book, o livro dos recordes, como a primeira artista latina solo a liderar o Spotify. Graças a isso, ela disputa o Grammy de revelação mundial em 2023.

A música saiu oficialmente em novembro de 2021, é verdade, mas só foi explodir mesmo em março deste ano, quando a coreografia que exige reboladas no chão viralizou na rede de vídeos.

“Acorda Pedrinho” - Jovem Dionísio

Enquanto Anitta contava com o peso do reconhecimento popular de quase uma década, a banda paranaense Jovem Dionísio surgiu meio que do nada. Conhecida apenas no nicho indie, a turma provou que, nos tempos de streaming, um hit viral é o suficiente para mudar até a vida de artistas independentes.

Divertido e cativante, o pop alternativo “Acorda Pedrinho” também viralizou no TikTok, como Envolver. De Anitta e Luciano Huck, todo mundo entrou na brincadeira.

A canção conta a história de um amigo dos integrantes da Jovem Dionísio que tem a mania de dormir em bares. Seu sucesso levou uma banda indie ao topo do Spotify nacional, algo que parecia pouco provável num mundo de algoritmos e playlists.

Desde então, a extrovertida turma de Jovem Dionísio apareceu nos principais programas de televisão do Brasil e tocou até no Rock in Rio.

“Malvadão 3” - Xamã

Por falar em Rock in Rio, o rapper Xamã foi figurinha carimbada no palco Sunset da edição de 2022 do principal festival do país. E isso só foi possível graças ao sucesso de “Malvadão 3”, aquele hit que você sabe que fala de uma viagem de avião, de uma princesa e de uma pressão.

Ex-camelô de Sepetiba (RJ), Xamã já era conhecido há anos no meio do rap, mas chegou ao colosso do pop nacional graças à música que lançou praticamente em dezembro de 2021 e que chegou ao topo do Spotify nacional literalmente na virada do ano.

Com o sucesso do rap de tons sensuais, ele se tornou o artista brasileiro mais ouvido na plataforma e também entrou no ranking de músicas mais ouvidas do mundo. No YouTube, o clipe já passou de 255 milhões de visualizações.

“Malvadão 3” é também a música brasileira mais ouvida do ano na plataforma Deezer, além de ter sido eleita, pelo Spotify, a mais escutada pela Geração Z do Brasil em 2022.

“Pipoco” - Ana Castela feat. Melody e DJ Chris no Beat

“Olá, rapazes, aqui é a Boiadeira. Estão preparados para o pipoco?”, pergunta, de chapéu na cabeça, a jovem Ana Castela na abertura de “Pipoco”. Com apenas 18 anos, a sul-matogrossense de Amambai provou que o agro pode ser, sim, pop.

A canção traz participação da cantora adolescente Melody, especialista em agitar as redes sociais, e do produtor Chris no Beat, DJ que se apresenta como “máquina de hit”.

Com ela, Ana Castela chegou ao topo do Spotify Brasil cantando versos como “As boiadeiras não dá pra encarar [...]/ Bota, fivela e chapéu karandá/Batom vermelho pros playba chorar”. “Pipoco” foi ainda o quarto vídeo musical mais visto em 2022 no YouTube Brasil, segundo a própria plataforma — atualmente, são mais de 172 milhões de visualizações.

Também pouco conhecida pelo grande público até o ano começar, ela saiu eleita artista revelação do mais recente Prêmio Multishow. E segura na fivela que em 2023 vem mais.

A Malvada” - Zé Felipe

Ao lado de Zé Felipe, filho do sertanejo Leonardo, está sua mulher, a influenciadora digital Virginia Fonseca. E, juntos, eles formam um império digital. O maior exemplo é “Malvada”, o vídeo musical mais visto no Brasil em 2022, segundo o YouTube, com mais de 270 milhões de reproduções.

Não há nada de muito especial em “Malvada”, tanto na música quanto no clipe. A canção traz uma batida que remete aos paredões nordestinos e letra que repete clichês populares como “Sequência de botadona na raba dessa malvada” e “Ela só quer socadão, sentadinha e rebolada”.

O vídeo, por sua vez, traz apenas coreografias na frente do paredão de som, mas é protagonizado por Virginia. Só no Instagram, ela tem 41,4 milhões de seguidores e outros 35 milhões no TikTok.

Uma música chiclete com uma divulgação caseira dessas fez Zé Felipe ter não só o clipe mais visto, como a quinta música mais escutada do ano na Deezer.

"Desenrola bate joga de ladin” - L7nnon & Os Hawaianos feat. DJ Bel da CDD e Biel do Furduncinho

Já ficou claro pela lista que, graças ao TikTok, os hits de 2022 estão diretamente ligados às dancinhas, certo? Este é um bom exemplo, já que está ligado à música brasileira que mais bombou na rede de vídeos no ano.

É improvável que você tenha passado por 2022 sem saber ao menos parte dos movimentos de desenrolar, bater e jogar de ladin, já que foi o hit do “carnaval de abril” que vivemos graças à pandemia de Covid-19. Até Neymar, Vini Jr e Lucas Paquetá, em jogo da Seleção, mandaram a dancinha e fizeram os gringos conhecerem o funk.

Terceiro artista mais escutado pela Geração Z brasileira, segundo o Spotify, o carioca L7nnon capitaneia o hit centrado na batida viciante e na coreografia narrada.

O sucesso ainda catapultou o retorno d’Os Hawaianos, estrelas da produtora Furacão 2000 no começo do século.

“Ai preto” - L7nnon & Biel do Furduncinho feat. Bianca

Até os popstars Camila Cabello e Jason Derulo se renderam ao sucesso de “Ai preto” em seus shows no palco Mundo do Rock in Rio. Aliás, quem viveu o festival carioca em 2022 sabe que a música foi a mais tocada desta edição.

Além da ex-Fifth Harmony e do cantor de r&b, os próprios L7nnon e Biel do Furduncinho cantaram o funk no show que fizeram com Papatinho no palco Sunset. E Bianca, a voz feminina de “Ai preto”, levou o sucesso para o Espaço Favela.

Com batida que remete ao funk carioca clássico, coreografia fácil de replicar e letra carregada de sedução, a música lançada em junho passou da faixa dos 120 milhões de plays tanto no Spotify quanto no YouTube.

“Termina comigo antes” - Gusttavo Lima

Nos últimos anos, não existe lista de hits brasileiros sem um sertanejo, certo? E, mesmo num ano conturbado por seu apoio a Jair Bolsonaro, Gusttavo Lima conseguiu emplacar mais um sucesso.

“Termina comigo antes” foi o segundo clipe musical mais visto do ano no YouTube Brasil, com 240 milhões de plays, além de chegar ao quarto lugar no ranking de músicas lançadas em 2022 com mais reproduções no Deezer daqui.

Balada melosa e cheia de dor no cotovelo, a canção foi gravada ao vivo em Porto Alegre, durante uma das edições do Buteco, o festival itinerante de Gusttavo Lima.

“Mal feito” - Hugo e Guilherme feat. Marília Mendonça

A dupla sertaneja de Morrinhos (GO) lançou “Mal feito” em 14 de janeiro de 2022, quando o Brasil ainda chorava a morte de Marília Mendonça (1995-2021), dois meses antes. Foi, então, a terceira música póstuma envolvendo a Rainha da Sofrência.

Além do timing favorável, “Mal feito” ainda traz uma participação arrebatadora de Marília, que entrega carisma e vigor vocal em versos como “Seu plano era bom, era quase perfeito/ Pena que tudo que cê faz, cê faz mal feito”.

A faixa está na lista de mais tocadas do ano em Spotify, Deezer e YouTube.

“Tubarão te amo” - DJ LK da Escócia feat. Ryan SP, MC Daniel, MC RF, MC Jhenny e Tchakabum

Lançado em outubro, o último viral de 2022 já é um grande hit, mas ainda não alcançou todo o seu potencial. Enquanto você lê essa lista, “Tubarão te amo” extrapolou as fronteiras nacionais e chegou ao TikTok norte-americano, com os gringos tentando replicar a complexa coreografia. Com isso, a música apareceu no ranking Top 50 Viral do Spotify dos Estados Unidos.

A invenção é do DJ carioca LK da Escócia, filho do MC Créu (aquele mesmo). Interessado em alcançar o público paulistano, o produtor criou a faixa para chamar atenção de Ryan SP, (cujo apelido é Tubarão) e MC Daniel (o atual namorado da atriz Mel Maia), muito famosos na cena funk paulistana.

A faixa começa com sample de “Tesouro do pirata (Onda onda)”, aquele hit do Tchakabum que toca em qualquer “momento axé music” de festas de casamento. Depois, ainda tem um breve vocal de MC Carol, não autorizado pela funkeira, o que rendeu uma treta pública em dezembro, já resolvida.

O funk nada mais é que um “proibidão” com versos sexuais não recomendados para menores de 18 anos e ouvidos sensíveis, mas viralizou no TikTok e explodiu para além da plataforma de vídeos.