Enxadrista e Netflix chegam a acordo em processo por difamação em 'O Gambito da Rainha'

A ex-campeã mundial de xadrez Nona Gaprindashvili chegou a um acordo extrajudicial com a Netflix para encerrar seu processo contra a gigante do streaming por difamação na série "O Gambito da Rainha", informou seu advogado nesta quarta-feira.

"Estou satisfeito que o assunto tenha sido resolvido", disse à AFP o advogado Alexander Rufus-Isaacs.

O caso foi arquivado com o acordo das partes, que estavam em processo de mediação desde março.

Gaprindashvili processou a Netflix em setembro de 2021 por US$ 5 milhões, alegando que na série um personagem afirma que ela "nunca enfrentou homens" em sua carreira e que a frase era "extremamente sexista e humilhante".

Em 1968 - ano em que a série supostamente acontece - a lenda soviética já havia enfrentado dezenas de competidores masculinos.

Os advogados da Netflix pediram o arquivamento do processo alegando que a série era uma obra de ficção e, portanto, coberta pela Primeira Emenda da Constituição americana, que protege a liberdade de expressão.

No entanto, um juiz federal negou o arquivamento, observando que "o fato de a série ser uma obra de ficção não isenta a Netflix da responsabilidade por difamação se todos os elementos de difamação estiverem presentes".

"O Gambito da Rainha", estrelado pela atriz Anya Taylor-Joy, é baseado em um romance de 1983 de Walter Tevis e conta a história de uma jovem órfã que se torna a melhor jogadora de xadrez do mundo.

Enquanto a personagem central de Beth Harmon é fictícia, a série inclui os nomes de vários jogadores de xadrez da vida real, incluindo Gaprindashvili.

Gaprindashvili foi a primeira mulher a receber o título de Grande Mestre da Federação Internacional de Xadrez, em 1978.

tu/wd/sw/db/dl/mr