Epidemiologista defende uso do termo epidemia para aumento de casos de gripe

·1 min de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O epidemiologista Paulo Lotufo tem cobrado a adoção da classificação de epidemia para tratar o aumento no número de casos da Influenza H2N3. Nas redes sociais, ele compartilhou entrevista do secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, que negou a existência de uma epidemia.

À reportagem, Lotufo diz que quem fala em surto mostra desconhecimento técnico sobre o tema. Segundo ele, surtos são em locais fechados, como prisões e creches, por exemplo.

Lotufo defende o uso da terminologia para que as orientações à população sejam feitas de maneira adequada. "Devemos orientar sobre sintomas e isolamento que são diferentes da Covid, garantir o oseltamivir (remédio utilizado no tratamento) e garantir leitos de UTI", diz ele.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos